Reiniciar pesquisa | Documentos | Igreja Católica | AVISOS    ||    ->  
Catecismo Católico completo do Vaticano

Pesquisar no catecismo:    Máx: itens
  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Terceiro - Creio No Espírito Santo

4.79 [685] Crer no Espírito é, portanto, professar que o espírito santo é uma das Pessoas da Santíssima Trindade, consubstancial ao Pai e ao Filho, « adorado e glorificado com o Pai e o Filho » (4)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Primeira Seção - « Eu Creio » - « Nós Cremos »
     Capítulo Terceiro - A Resposta Do Homem A Deus
      Artigo 1 - Eu Creio
       Ii. « Eu Sei Em Quem Pus A Minha Fé » (2 Tm 1, 12)
        Crer No Espírito Santo

4.69 [152] Não é possível acreditar em Jesus Cristo sem ter parte no seu Espírito. É o espírito santo que revela aos homens quem é Jesus. Porque « ninguém é capaz de dizer: "Jesus é Senhor", a não ser pela ação do espírito santo » (1Cor 12,3). « O Espírito penetra todas as coisas, até o que há de mais profundo em Deus [...]. Ninguém conhece o que há em Deus senão o Espírito de Deus » (1Cor 2,10-11)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Terceiro - Creio No Espírito Santo
      Artigo 1 - « Creio No Espírito Santo »
       Iv. O Espírito De Cristo Na Plenitude Do Tempo
        « Alegra-te, ó Cheia De Graça »

4.49 [723] Em Maria, o espírito santo realiza o desígnio benevolente do Pai. É pelo espírito santo que a Virgem concebe e dá à luz o Filho de Deus. A sua virgindade torna-se fecundidade única, pelo poder do Espírito e da fé (93)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Terceiro - Creio No Espírito Santo
      Artigo 1 - « Creio No Espírito Santo »
       Ii. O Nome, As Designações E Os Símbolos Do Espírito Santo
        Os Símbolos Do Espírito Santo

4.48 [696] O fogo. Enquanto a água significava o nascimento e a fecundidade da vida dada no espírito santo, o fogo simboliza a energia transformadora dos atos do espírito santo. O profeta Elias, que « apareceu como um fogo e cuja palavra queimava como um facho ardente » (Eclo 48,1), pela sua oração faz descer o fogo do céu sobre o sacrifício do monte Carmelo (30), figura do fogo do espírito santo, que transforma aquilo em que toca. João Baptista, que « irá à frente do Senhor com o espírito e a força de Elias » (Lc 1,17), anuncia Cristo como Aquele que « há-de baptizar no espírito santo e no fogo » (Lc 3,16), aquele Espírito do qual Jesus dirá: « Eu vim lançar fogo sobre a terra e só quero que ele se tenha ateado! » (Lc 12,49). É sob a forma de línguas, « uma espécie de línguas de fogo », que o espírito santo repousa sobre os discípulos na manhã de Pentecostes e os enche de Si (31). A tradição espiritual reterá este simbolismo do fogo como um dos mais expressivos da ação do espírito santo (32). « Não apagueis o Espírito! » (1 Ts 5, 19)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Segunda Parte - A Celebração Do Mistério Cristão
    Segunda Seção - Os Sete Sacramentos Da Igreja
     Capítulo Primeiro - Os Sacramentos Da Iniciação Cristã
      Artigo 2 - O Sacramento Da Confirmação
       Ii. Os Sinais E O Rito Da Confirmação
        A Celebração Da Confirmação

4.38 [1299] No rito romano, o bispo estende as mãos sobre o grupo dos confirmandos, gesto que, desde o tempo dos Apóstolos, é sinal do dom do Espírito. E o bispo invoca assim a efusão do Espírito: « Deus todo-poderoso, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, pela água e pelo espírito santo, destes uma vida nova a estes vossos servos e os libertastes do pecado, enviai sobre eles o espírito santo Paráclito; dai-lhes, Senhor, o espírito de sabedoria e de inteligência, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de ciência e de piedade, e enchei-os do espírito do vosso temor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do espírito santo » (123)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Primeiro - Creio Em Deus Pai
      Artigo 1 - « Creio Em Deus Pai Todo-poderoso Criador Do Céu E Da Terra »
       Parágrafo 2 - O Pai
        Ii. A Revelação De Deus Como Trindade
         O Pai E O Filho Revelados Pelo Espírito

4.36 [243] Antes da sua Páscoa, Jesus anuncia o envio de um « outro Paráclito »(Defensor), o espírito santo. Agindo desde a criação (46) e tendo outrora « falado pelos profetas » (47), o espírito santo estará agora junto dos discípulos, e neles (48), para os ensinar (49) e os guiar « para a verdade total » (Jo 16,13)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Segunda Parte - A Celebração Do Mistério Cristão
    Primeira Seção - A « Economia » Sacramental
     Capítulo Primeiro - O Mistério Pascal No Tempo Da Igreja
      Artigo 1 - A Liturgia - Obra Da Santíssima Trindade
       Iii. O Espírito Santo E A Igreja Na Liturgia
        A Comunhão Do Espírito Santo

4.33 [1108] A finalidade da missão do espírito santo em toda a ação litúrgica é pôr-nos em comunhão com Cristo, para formarmos o seu corpo. O espírito santo é como que a seiva da Videira do Pai, que dá fruto nos sarmentos (22). Na liturgia, realiza-se a mais íntima cooperação do espírito santo com a Igreja. Ele, Espírito de comunhão, permanece indefectivelmente na Igreja, e é por isso que a Igreja é o grande sacramento da comunhão divina que reúne os filhos de Deus dispersos. O fruto do Espírito na liturgia é, inseparavelmente, comunhão com a Santíssima Trindade e comunhão fraterna (23)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Terceira Parte - A Vida Em Cristo
    Primeira Seção - A Vocação Do Homem: A Vida No Espírito
     Capítulo Primeiro - A Dignidade Da Pessoa Humana
      Artigo 7 - As Virtudes
       Iii. Os Dons E Os Frutos Do Espírito Santo

4.28 [1830] A vida moral dos cristãos é sustentada pelos dons do espírito santo. Estes são disposições permanentes que tornam o homem dócil aos impulsos do espírito santo.

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Terceiro - Creio No Espírito Santo
      Artigo 1 - « Creio No Espírito Santo »
       V. O Espírito E A Igreja Nos últimos Tempos
        O Espírito Santo E A Igreja

4.25 [741] « Também o espírito santo vem em auxílio da nossa fraqueza, porque não sabemos o que pedir nas nossas orações; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis » (Rm 8,26). O espírito santo, artífice das obras de Deus, é o Mestre da oração (será este o objecto da quarta parte do Catecismo)

  Catecismo Da Igreja Católica
   Primeira Parte - A Profissão Da Fé
    Segunda Seção - A Profissão Da Fé Cristã
     Capítulo Terceiro - Creio No Espírito Santo
      Artigo 1 - « Creio No Espírito Santo »
       Ii. O Nome, As Designações E Os Símbolos Do Espírito Santo
        O Nome Próprio Do Espírito Santo

4.23 [691] « espírito santo », tal á o nome próprio d'Aquele que adoramos e glorificamos com o Pai e o Filho. A Igreja recebeu este nome do Senhor e professa-o no batismo dos seus novos filhos (13). O termo « Espírito » traduz o termo hebraico « Ruah » que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d'Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito divino (14)


Vaticano A Igreja, que é "a coluna e sustentáculo da verdade" (1Tm 3,15), guarda fielmente a fé uma vez por todas confiada aos santos (Cf. Jd 1,3). É ela que conserva a memória das Palavras de Cristo, é ela que transmite de geração em geração a confissão de fé dos apóstolos. Como uma mãe que ensina seus filhos a falar e, com isso, a compreender e a comunicar, a Igreja, nossa Mãe, nos ensina a linguagem da fé para introduzir-nos na compreensão e na vida da fé. (Catecismo da Igreja Católica)

Ver artigo A Igreja e a Bíblia do Pe. Arnold Damen.



Ver todas as aulas de catecismo do padre Paulo Ricardo.

Ver aulas de catecismo do prof. Carlos Ramalhete.

Catecismo popular do Papa São Pio X, publicado em 1905, elaborado com 1000 perguntas e respostas.


Download do catecismo completo de 1992 da Igreja Católica em PDF.
Download do compêndio do catecismo de 1992 em PDF com perguntas e respostas.
Download do catecismo ilustrado de 1910 em PDF.

João Paulo II
Fidei Depositum

Os Dez Mandamentos
Os 10 mandamentos da Igreja Católica

Credo Católico
Credo da Igreja Católica

Compêndio do catecismo externo e interno

A Hierarquia dos Anjos
segundo Dionísio e São Tomás de Aquino.

Didaqué, um catecismo do século I, a instrução dos 12 apóstolos.

Ver também catecismo e Igreja Católica na Wikipédia.

Ver artigo de Dom Estêvão Bettencourt: "O Catecismo da Igreja Católica".

Ver catecismo completo de 1992 no navegador (versão html).


Palavras-chave para pesquisa no catecismo:

aborto
adultério
amor de Deus
anjos
apocalipse
batismo
blasfêmia
castidade
corpo de cristo
demônio
embrião
espírito santo
filho de Deus
graça de Deus
graça e justificação
idolatria
impureza
intercessão dos santos
juizo final
mal e sofrimento
nova aliança
oração
pai nosso
palavra de Deus
pecado original
pena de morte
pessoa humana
prostituição
purgatório
reino de Deus
ressurreição
santidade
santíssima trindade
vida cristã
vida eterna
virgem maria
Imagem de Maria Santíssima PESQUISAR NOS ARTIGOS
Expressões mais frequentes encontradas no catecismo da Igreja.
"Estudando o 'Catecismo da Igreja Católica', pode-se captar a maravilhosa unidade do mistério de Deus, do seu desígnio de salvação, bem como a centralidade de Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus, enviado pelo Pai, feito homem no seio da Santíssima Virgem Maria por obra do Espírito Santo, para ser o nosso Salvador.
Morto e ressuscitado, Ele está sempre presente na sua Igreja, particularmente nos sacramentos; ele é a fonte da fé, o modelo do agir cristão e o Mestre da nossa oração."
  PESQUISAR NA BÍBLIA ....
 
Veja como publicar as caixas acima em seu blog ou site
Livre arbítrio, bênção ou maldição? (86)
Doações são bem-vindas para manter e promover o site.

-= Grupo Católicos Online no Face =-
-= Cristãos Online no Face =-
Assine RSS Católicos Online

Agradeçamos a Deus de quem procede toda boa dádiva; queira Ele abençoar todo o trabalho realizado visando tão somente a sua glória.

O Universo, por si só, exige a existência de um ser superior que foi capaz de fazer dele uma realidade. Se não há um Deus Criador, então, fica difícil, senão impossível, explicar a existência da vida. [Leibnitz]

1Cor 11,27: "Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor."

Ora, como alguém pode comer sua própria condenação, se fosse apenas pão?

S. Paulo é taxativo:

1Cor 11,29: "Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação."

Só Vós, Senhor!


< center>

Catecismo Católico