Católicos Online                       
  


 Santa Teresinha (1873-1897)

Para mim, a oração é um impulso do coração, um simples olhar dirigido para o céu, um grito de agradecimento e de amor, tanto do meio do sofrimento como do meio da alegria. Em uma palavra, é algo grande, algo sobrenatural que me dilata a alma e me une a Jesus.
Não possuo o valor de buscar orações formosas nos livros e, como não sei escolher, penso qual as crianças e digo simplesmente ao bom Deus o que necessito, e Ele sempre me compreende.
O que me impulsiona a ir para o céu é o pensamento de poder acender no amor de Deus uma multidão de almas que o louvarão eternamente.
Meu caminho é o caminho da infância espiritual, o caminho da confiança e da entrega absoluta.
Quisera eu encontrar também um elevador que me elevasse até Jesus, porque sou demasiado pequena para subir a dura escada da perfeição.
Na lavanderia minha companheira de trabalho sacudia a roupa com tanta força que me salpicava o rosto de sabão. Isto me fazia sofrer, porém jamais lhe disse nada a respeito, e assim sofria este pequeno sacrifício pelos pecadores.
Eu nunca aconselho nada a ninguém sem antes recomendar-me à Virgem Santíssima. Ela é que faz que as palavras que digo tenham eficácia nos que as ouvem.
A vida é um instante entre duas eternidades.
Como é grande o poder da oração! É como uma rainha que em todo o momento tem acesso direto ao rei e pode conseguir tudo o que lhe pede.
A Santíssima Virgem demostrou-me que nunca deixou de proteger-me. Logo quando a invoco, quando me vem uma incerteza, um aperto, imediatamente recorro a ela, e sempre cuida de meus interesses como a mais terna das Mães.
Sabe-se muito bem que a Santíssima Virgem é a Rainha do Céu e da Terra, porém é muito mais Mãe que Rainha.
Oh! Maria! Se eu fosse Rainha do Céu e Tu fosses Teresa, eu queria ser Teresa a fim de que tu fosses a Rainha do Céu.
Depois de minha morte, farei cair uma chuva de rosas.
Quero passar meu céu fazendo o bem na terra.
Eu não morro, entro na vida.
Em tempos de tristeza e de inquietação, não abandones nem as boas obras de oração, nem a penitência a que estás habituada. Antes, intensifica-as. E verás com que prontidão o Senhor te sustentará.
Um sábio disse: dai-me uma alavanca, um ponto de apoio, e elevarei o mundo. O que Arquimedes não conseguiu, os santos obtiveram em toda sua plenitude. O Onipotente deu-lhes por ponto de apoio: Ele próprio e somente Ele; por alavanca: a oração, que abrasa com o fogo do amor. E foi assim que eles ergueram o mundo. E será assim, até o fim do mundo, que os futuros santos o erguerão também.
A perfeição consiste em fazer Sua vontade, em ser aquilo que Ele quer que sejamos...
Amar Jesus é fazer com que Ele seja amado por todos.
O Senhor não me poderá premiar segundo minhas obras (...). Pois bem, eu confio que me premiará segundo as suas.
Não conheço senão um meio para se chegar à perfeição: O AMOR. Amemos, pois nosso coração não foi feito senão para isto.
Não me deixo abater porque não espero, sobre esta terra, nenhuma retribuição; é pelo Bom Deus que faço tudo.
Quisera morrer em um campo de batalha pela defesa da Igreja.
Só Deus basta.
Embora pareça que não há imperfeições em nós, descobrimos grande número delas, quando Deus faz ver o nosso íntimo, o que ele costuma fazer na meditação.
O demônio se esforça muito em afastar a pessoa da meditação porque ele sabe que as pessoas perseverantes na oração estão perdidas para ele.
Só no céu haverá alegria sem anuviamento.
O amor prova-se por feitos, então como posso provar meu amor? Grandes feitos estão fora do meu alcance. A única forma de provar meu amor é espalhando flores e estas flores são todos os pequenos sacrifícios, cada olhar, cada palavra e cada pequeno ato de amor.
Eu amo apenas a simplicidade. Tenho horror à pretensão.
É preciso que o Espírito Santo seja a vida de teu coração.
O sofrimento se converte na mais intensa alegria para quem procura como se procura um precioso tesouro.
Amar aos pés da cruz é mais belo e heróico do que amar nos esplendores do Tabor. É ali que se prova o verdadeiro amor.