||  Início  ->  As Prostitutas vos Precederão!

As Prostitutas vos Precederão! (25/09/2011)

Primeira Leitura:
PROFETAS MAIORES: Livro de Ezequiel (Ez), capítulo 18
(25) Dizeis: não é justo o modo de proceder do Senhor. Escutai-me então, israelitas: o meu modo de proceder não é justo? Não será o vosso que é injusto? (26) Quando um justo renunciar à sua justiça para cometer o mal e ele morrer, então é devido ao mal praticado que ele perece. (27) Quando um malvado renuncia ao mal para praticar a justiça e a eqüidade, ele faz reviver a sua alma. (28) Se ele se corrige e renuncia a todas as suas faltas, certamente viverá e não perecerá.
Segunda Leitura:
EPÍSTOLAS DE SÃO PAULO: Epístola aos Filipenses (Fl), capítulo 2
(1) Se me é possível, pois, alguma consolação em Cristo, algum caridoso estímulo, alguma comunhão no Espírito, alguma ternura e compaixão, (2) completai a minha alegria, permanecendo unidos. Tende um mesmo amor, uma só alma e os mesmos pensamentos. (3) Nada façais por espírito de partido ou vanglória, mas que a humildade vos ensine a considerar os outros superiores a vós mesmos. (4) Cada qual tenha em vista não os seus próprios interesses, e sim os dos outros. (5) Dedicai-vos mutuamente a estima que se deve em Cristo Jesus. (6) Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, (7) mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. (8) E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. (9) Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes, (10) para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos. (11) E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor.
EVANGELHOS: Evangelho segundo São Mateus (Mt), capítulo 21
(28) Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, disse-lhe: - Meu filho, vai trabalhar hoje na vinha.
(29) Respondeu ele: - Não quero. Mas, em seguida, tocado de arrependimento, foi.
(30) Dirigindo-se depois ao outro, disse-lhe a mesma coisa. O filho respondeu: - Sim, pai! Mas não foi.
(31) Qual dos dois fez a vontade do pai? O primeiro, responderam-lhe. E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo: os publicanos e as meretrizes vos precedem no Reino de Deus!
(32) João veio a vós no caminho da justiça e não crestes nele. Os publicanos, porém, e as prostitutas creram nele. E vós, vendo isto, nem fostes tocados de arrependimento para crerdes nele.
(2517) Homilia do Padre Paulo Ricardo:PLAYER AQUI

As prostitutas vos precederão!

Depois de ter entrado triunfalmente em Jerusalém, no domingo de ramos, e de ter expulsado os vendilhões do templo, Jesus é hostilizado pelos líderes judeus. Nosso Senhor, no entanto, não se deixa encurralar pela astúcia deles e expõe claramente a situação de pecado em que vivem: eles são homens públicos e pecadores privados que, de forma hipócrita, condenam pecadores públicos que já fizeram penitência privada.

Mateus 21,33-43.
É importante nos colocar no contexto desse evangelho, importantíssimo para este evangelho e para os próximos cinco domingos, sobre o conflito de Jesus com as autoridades judaicas. Conflito muito importante pois é daqui que nasce a decisão deles de condenaram Jesus à morte.

No início desse capítulo do evangelho Jesus entra em Jerusalém de forma triunfal e é aclamado como filho de David e rei de Israel, o que evidentemente causou uma convulsão enorme na cidade. Porém, ao mesmo, tempo, vê-se com clareza que Jesus está cutucando a onça com vara curta, enfrentando os chefes do povo.
Primeiro Ele vai ao tempo e ali purifica o templo, colocando para fora os vendilhões. As autoridades judaicas então reagem "quem pensas que és para fazer isto, com que autoridades fazes isto?". A essa pergunta Jesus faz outra pergunta sobre de onde vem a autoridade de João Batista que os chefes dos judeus, preocupados com a própria imagem e situação social, não têm coragem de responder.

Muitas vezes somos colocados numa encruzilhada e é preciso em nossas vidas decidir entre agradar a Deus ou agradar aos homens.
Esse dilema entre a própria imagem e Deus é o centro da parábola do evangelho de hoje.

Jesus está vivendo a sua última semana de vida na Terra e assim podemos entender melhor a parábola dos dois filhos. Um que diz sim e não faz, outro que diz não mas faz.
Jesus então joga a pergunta aos chefes do povo: "quem fez a vontade do pai?", mostrando a eles que sua resposta era seu próprio julgamento.
E Jesus conclui: "as prostitutas e os cobradores de impostos vos precedem no reino dos céus".

Toda a sociedade já considerava as prostitutas e cobradores de impostos como pecadores públicos, por todos saberem que viviam em pecado.
Mas a chave de leitura dessa parábola não é simplesmente fazer e não dizer. Essa é a primeira e óbvia conclusão da parábola. O que está em jogo aqui não é só isso, mas a imagem pública. O filho que disse não vou mas foi, não está preocupado com sua imagem pública que já era de pecador, mas se arrepende e se converte.
Essa é a história da conversão e do crer. Jesus não está dizendo que é melhor ser prostituta, mas que deve-se crer, converter e mudar de vida. A coisa está na imagem pública, publicamente pecadores, mas intimamente arrependidos, sinceros, devotos, homens e mulheres que estavam emendando suas vidas.
Em contraste com o primeiro filho está o segundo, publicamente justo como os anciãos e sacerdotes que praticavam a lei... mas que secretamente ocultavam uma história de iniquidade, uma falta de conversão.

Não se trata de uma simples incoerência entre o fazer e o dizer, mas a preocupação em agradar aos homens externamente.
Esse é um dos maiores males dos tempos modernos, em que substituímos a ética pela estética. Estamos mais preocupados em agradar ao público, receber aplausos, do que agradar a Deus.
Como é possível dar glória a Deus se estamos preocupados com a glória uns dos outros?
Gastamos uma energia imensa para dizer 'sim, eu vou'... mas é enorme o perigo que corremos se nos esquecemos de Deus.
Diante do olhar de Deus que nos vê sem máscaras, não existe nenhuma mentira ou desculpa que possamos apresentar. Para Ele não há trevas nem mentiras. É por isso que muitos fogem de Deus, se escondendo nos lugares mais insólitos, como dentro da própria Igreja, em atividades e devocões, mas sem aquela vigilância que Jesus exortou, a vigilância de ter consciência da própria miséria e de ter um olhar sempre aberto para a realidade, não deixar o torpor da noite fazer-me pensar que sou bom e santo.
Não fiquemos alienados com a imagem pública, achando que a realidade é o que os outros pensam de nós.

O Padre Pio que foi caluniado e escorraçado durante toda a vida, não se preocupava com a própria imagem. Ele se até preocupava que o achassem santo! Dizia que os estigmas para ele eram causa de grande confusão e vergonha.

Dizia o padre Santo Isaac o Sírio:
"É maior o homem que chora os próprios pecados que aquele que ressuscita os mortos."

Sejamos prostitutas e publicanos arrependidos para agradar a Deus e não aos homens!

Padre Paulo Ricardo

Catequese Bíblico-Missionária

Jesus Cristo: ontem...
A parábola de hoje tem uma estreita relação com os ensinamentos de Jesus no Templo e principalmente com a pergunta que o Mestre faz aos sacerdotes e anciãos do povo: "de onde vinha o batismo de João? De Deus ou dos homens" (Mt 21,25). Eles dizem não saber, para não se comprometerem com o caminho da justiça. Jesus afirma que não basta só dizer que é o povo escolhido ou, em outros termos, dizer que vai trabalhar na vinha do Pai e não ir. O que está por detrás de tudo isso é a conversão e a mudança de vida.

... hoje
As duras palavras de Jesus aos Sacerdotes e anciãos do povo, "em verdade vos digo, que os publicanos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus", têm muito a nos dizer hoje. Presenciei um fato que muito me marcou: certo dia um padre missionário foi celebrar uma missa em uma pequena cidade de Minas Gerais. Uma jovem de minissaia, com camiseta decotada, disse que seu sonho era "ler na Igreja" e este permitiu. Terminada a missa e já na sacristia, algumas senhoras "piedosas" disseram ao padre:

— O que o senhor fez foi um absurdo. Onde se viu deixar uma prostituta proclamar, a santa Palavra de Deus?
O padre ficou um pouco em silêncio e depois disse:
— A culpa é de Jesus Cristo.
E elas perguntaram:
— De Jesus, como assim? E o padre respondeu:
— Porque Jesus falou que as prostitutas que se converterem vão entrar no céu primeiro do que vocês, que vêm a missa e ficam falando mal da vida dos outros.

O impressionante é que ouvimos a Palavra de Deus, afirmamos ser cristãos e muitas vezes nossa conduta não é correta conforme nos fala a primeira leitura. Alguns insistem em julgar e condenar e se consideram melhores do que outros. O Evangelho mostra a importância da conversão e de trabalhar na vinha rumo ao caminho da justiça.

... e sempre
Somos convidados a ter entre nós vários sentimentos, que São Paulo coloca na segunda leitura: amor, ternura, compaixão, alegria, harmonia; humildade e ter "o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus". Não basta só vir à igreja, pois "termina a missa, começa a missão". Converter é um processo de esvaziar-se de si mesmo, assumira condição de servo, humilhar-se, ser obediente, assumir a cruz e, acima de tudo, fazer a vontade do Pai.

Pe. Francisco Albertin, Paragominas - PA