||  Início  ->  Nossa Senhora Conceição Aparecida

Nossa Senhora Conceição Aparecida (12/10/2011)

Primeira Leitura:
HISTÓRICO: Livro de Ester (Est), capítulo 5
(1) Três dias depois Ester se revestiu de seus trajes reais e se apresentou na câmara interior do palácio, diante do aposento real, onde estava o rei sentado sobre seu trono, diante da porta de entrada do edifício. (2) Logo que o rei viu a rainha Ester no átrio, esta conquistou suas boas graças, de sorte que ele estendeu o cetro de ouro que tinha na mão. E Ester se aproximou para tocá-lo.
HISTÓRICO: Livro de Ester (Est), capítulo 7
(2) No segundo dia, bebendo vinho, disse ainda o rei a Ester: Qual é teu pedido, rainha Ester? Será atendido. Que é que desejas? Fosse mesmo a metade de meu reino, tu obterias. (3) A rainha respondeu: Se achei graça a teus olhos, ó rei, e se ao rei lhe parecer bem, concede-me a vida, eis o meu pedido, salva meu povo, eis o meu desejo.
Segunda Leitura:
APOCALIPSE: Apocalipse de São João (Ap), capítulo 12
(1) Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. (2) Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz. (3) Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas. (4) Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho. (5) Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. (6) A Mulher fugiu então para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um retiro para aí ser sustentada por mil duzentos e sessenta dias. (7) Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, (8) mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles. (9) Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com ele os seus anjos. (10) Eu ouvi no céu uma voz forte que dizia: Agora chegou a salvação, o poder e a realeza de nosso Deus, assim como a autoridade de seu Cristo, porque foi precipitado o acusador de nossos irmãos, que os acusava, dia e noite, diante do nosso Deus. (11) Mas estes venceram-no por causa do sangue do Cordeiro e de seu eloqüente testemunho. Desprezaram a vida até aceitar a morte. (12) Por isso alegrai-vos, ó céus, e todos que aí habitais. Mas, ó terra e mar, cuidado! Porque o Demônio desceu para vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta. (13) O Dragão, vendo que fora precipitado na terra, perseguiu a Mulher que dera à luz o Menino. (14) Mas à Mulher foram dadas duas asas de grande águia, a fim de voar para o deserto, para o lugar de seu retiro, onde é alimentada por um tempo, dois tempos e a metade de um tempo, fora do alcance da cabeça da Serpente. (15) A Serpente vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir. (16) A terra, porém, acudiu à Mulher, abrindo a boca para engolir o rio que o Dragão vomitara.
EVANGELHOS: Evangelho segundo São João (Jo), capítulo 2
(1) Três dias depois, celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus.
(2) Também foram convidados Jesus e os seus discípulos.
(3) Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho.
(4) Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou.
(5) Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser.
(6) Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas.
(7) Jesus ordena-lhes: Enchei as talhas de água. Eles encheram-nas até em cima.
(8) Tirai agora , disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes. E levaram.
(9) Logo que o chefe dos serventes provou da água tornada vinho, não sabendo de onde era (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o noivo
(10) e disse-lhe: É costume servir primeiro o vinho bom e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora.
(11) Este foi o primeiro milagre de Jesus, realizou-o em Caná da Galiléia. Manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.
(205) Homilia do Padre Paulo Ricardo:PLAYER AQUI

Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Em 1930, o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora de Aparecida como padroeira e rainha do Brasil. Neste dia 12 de outubro, mais uma vez nos deparamos com uma escolha: como país somos chamados a viver como filhos da Nossa Senhora ou como filhos da serpente. Acolhamos o presente que o Senhor nos entregou do alto da cruz, pois somos a Terra de Santa Cruz: ‘Filhos, eis aí a Vossa Mãe’!!!

Preparemos nosso coração para a solenidade do dia 12 de outubro.
Em 1980 o pres. João Figueredo decretou o feriado nacional de NSra Aparecida como padroeira do Brasil. E ela é padroeira não somente dos católicos, mas desta nação e deste povo brasileiro.
É importante que tomemos consciência deste feriado, pois não é feriado das crianças, mas de Nossa Senhora.
Quando em abril de 1500 um frade fransciscano pôs os pés pela primeira vez nesta terra e, erguendo uma cruz, celebrou aos pés dela a santa Missa, NSra se tornou a padroeira do Brasil.
No sacrifício da cruz, Jesus olhou para nós e disse "eis aí sua mãe". E para sua mãe e disse: 'eis aí seu filho'. Esta é a grande escolha que precisamos fazer. Precisamos escolher se somos filhos da "mulher" ou filhos da serpente, desde os albores da humanidade essa é nossa escolha.
Infelizmente, estamos nos tornando filhos da serpente...

Muito antes da pres. Dilma já estava previsto uma mulher para nos governar. Mas Dona Isabel não pôde governar por causa dos filhos da serpente. Ela era católica e católica devota, muito ligada à Igreja, muito devota de NSra e muito fiel ao santo padre o Papa. Quando os maçons viram que no trono do brasil ia se sentar uma católica, logo providenciaram um golpe de estado para derrubar do trono a imperatriz no dia 15 de novembro de 1889 que marca um dia de luto na história nacional. Fazem feriado e festa pela proclamação da república, mas foi um dia de luto, pois deixamos de ter uma imperatriz católica para continuar a escravidão maçônica.
Infelizmente nossos dois imperadores foram maçons.
Dona Isabel via a injustiça neste país que era a escravidão dos negros e mesmo colocando em risco seu trono, assinou a lei Áurea em 13 de maio de 1888, libertando os escravos, aproveitando que seu pai estava ausente.
Um ano depois Dona Isabel perdeu o trono. Os maçons se uniram aos ricaços, latifundiários descontentes e militares e fizeram um golpe de estado.
De Paris no exílio, perguntaram se estaria arrependida por ter assinado a lei Áurea... e ela respondeu: 'mil tronos eu perderia para libertar um povo da escravidão'.
Ficamos órfãos?
Não. Ela providenciou uma coroa de ouro cravejada de pedras para coroar a imagem de NSra AParecida. Ela deixou sua coroa para a verdadeira imperatriz do Brasil, uma imagem negra!
Em 8 de setembro de 1904, no exílio, foi coroada a imagem de NSra Aparecida com essa coroa. Em 1930, o Papa Pio XI declarou NSra Aparecida padroeira e Rainha do Brasil.

Temos portanto uma grande escolha a fazer. Se somos o povo da Virgem ou o povo da serpente. Temos a vocação de ser o maior país católico do mundo, farol católico do mundo...
Mas infelizmente, estamos traindo nossa vocação, estamos traindo a vocação de ser o farol do catolicismo no mundo para sermos a vanguarda da desgraça da revolução e do satanismo. Eu me envergonho do Brasil!
Porque sou patriota me envergonho do meu país!
Não é justo nos orgulharmos do Brasil, custe o que custar. Isto é falso patriotismo, custe o que quiser. Faça o que quiser o brasileiro é lindo? Não, não é lindo. Nosso país está indo ladeira abaixo na moralidade e eu me envergonho de ser brasileiro por causa da baixeza moral, nos orgulhando daquilo que é vergonhoso, daquilo que é pecaminoso e imoral. Nos orgulhamos do nosso carnaval, do que é indecente! Nos orgulhamos de ter a maior passeata gay do planeta! Isso, para mim, é uma vergonha inominável.
Mais uma vez temos uma escravidão mas não agora do povo negro, mas de um povo que está ficando com a alma morta, má, um povo escravizado por Satanás!
Precisamos de uma nova lei Áurea, que NSra assine com pena de ouro a libertação de nosso povo do pecado.
Somos o único país na América Latina em que o consumo das drogas só aumenta. É uma vergonha. Nosso país está se tornando um povo escravo das drogas. Não temos os feitores dos engenhos, mas temos uma escravidão de uma população drogada. Não temos as senzalas, mas temos as bocas de fumo. Um chicote levado a público pela mídia para ensinar ao brasileiro que devemos ser "politicamente corretos" e nos calar ou achar linda essa escravidão, a indecência e a imoralidade das quais estamos nos tornando escravos. Matamos todos os anos mais que uma guerra do Iraque e ninguém diz nada!

Somos um país que deveria se envergonhar de distribuir camisinhas nas escolas para nossos filhos incentivando o sexo antes da maior idade e depois acusar a Igreja e os padres de pedofilia, enquanto o nosso governo, criminoso, continua entregando nossas crianças nas mãos de Satanás.
O Brasil é o país onde se perde a virgindade mais cedo, com 12, 13 anos de idade!! Eu me envergonho de ser brasileiro porque amo este país.

Mas não existe somente este povo de escravos, também há uma história oculta de um povo que é filho de NSra Aparecida, de Maria Santíssima.
Precisamos clamar por dois olhares: o olhar severo da mãe que exige conversão e o olhar de misericórdia.
Volvei vosso olhar para nós e afugentai Sra os demônios que escravizam esta nação.

A imagem de NSra da Conceição representa a mulher do Apocalipse que tem no ventre o menino Jesus. E nós não fazemos nada enquanto deputados e senadores contrariando a vontade da nação tramam impor o aborto no Brasil.
Quem somos nós? Quem é nossa mãe? É a imperatriz NSra Aparecida com o filho no ventre que protege contra o dragão que quer devorá-lo, ou somos uma nação de bastardos que acha que matar inocentes no ventre da mãe não passa de um problema de sáude pública? Que mãe satânica é essa que acha que matar inocentes é uma questão de saúide pública?
Precisamos pedir a Deus a conversão do nosso país. Que NSRa venha esmagar a cabeça da serpente infernal que escraviza nosso povo. Nós precisamos começar com um único ato que Deus exige de nós para nos visitar com sua graça: o ato do arrependimento; sintamos vergonha, vergonha de nossa história. Tínhamos tudo para ser uma nação católica, mas escolhemos o caminho de Satanás, a derrocada de nossos valores! Sejamos fiéis à nossa vocação. Creio na graça de Deus, na intervençõ de NSRa e no poder do Altíssimo. Mas para que isso aconteça, precisamos nos arrepender de nossos pecados. Voltai Sra para nós o vosso olhar.

O Brasil é grande no coração de Deus e por isso Satanás nos odeia e quer escravizar este país que deveria ser a Terra da Santa Cruz mas tornou-se um vale de lágrimas.
NSra Aparecida, rogai por nós.

Padre Paulo Ricardo

Catequese Bíblico-Missionária

A Realidade

Ainda hoje a pequena, pobre e quebrada imagem negra de Maria, há quase trezentos anos encontrada nas águas do rio Paraíba, atrai milhões de pessoas. Como?

A resposta é simples, como é simples o recado que ela dá. Aparecida no período da mais dura escravidão, a frágil imagem diz que a mãe de Jesus quer ficar do lado dos escravos, dos pobres, dos mais quebrados da sociedade.

Não se trata de uma visão, que pode bem ser alucinação. Ela também não fala, não repete os conselhos já tantas vezes repetidos. Calada diz mais que todas. Mesmo debaixo do manto e da coroa de rainha, ela diz: Sou igual aos últimos.

A Palavra

Ester (1a Leitura) é membro do povo judeu escravizado e ameaçado de morte, mas é a rainha querida do poderoso rei. Ela se aproxima do rei e faz um pedido simples, pede a vida para seu povo, que seu povo escravizado e ameaçado de morte possa viver. É o mesmo que pede a "mãe de Deus e nossa".

A mulher do Apocalipse é a comunidade cristã, é Maria e é Eva. Maria é "modelo e esperança nossa" e os filhos de Eva continuamos a luta contra a serpente que vive a nos enganar.

O Evangelho é o das bodas de Caná. O que a mãe de Jesus lhe lembra é que "Eles já não têm vinho", acabou o sabor e o espírito, a força qüe vem de dentro. A lei de Deus virou um ritual burocrático de purificações e purificações. A Lei escrita na pedra está vazia e sem sentido, como aquelas seis talhas de pedra das purificações.

"Façam tudo o que ele disser", diz a mãe de Jesus aos que servem. Eles fazem, e só eles, não os chefes, sabem de onde vem o vinho melhor do que o antigo. A mãe pediu por sua Igreja: "Eles já não têm vinho", o espírito está acabando, só se vê um ritual burocrático, sem força interior. Os que servem precisam fazer tudo o que Ele diz para que a água do sem sabor se transforme em vinho embriagador.

O Mistério

"A minha hora ainda não chegou", disse Jesus. Na - sua "hora" é que ele haverá de suprir a falta de vinho. Não pode a Missa ser uma ação burocrática e vazia como as talhas de pedra. Aqui celebramos a hora, hora em que o pão será o corpo partido para repartir, em que o vinho será o sangue-morte em favor da multidão. Celebramos aquele que, crucificado entre os homens crucificados, inclinou a cabeça e comunicou o espírito de amar até à morte.

Pe. José Luiz Gonzaga do Prado Diocese de Guaxupé – MG