||  Início  ->  Eis o Cordeiro de Deus

Eis o Cordeiro de Deus (15/01/2012)

Primeira Leitura:
HISTÓRICO: Primeiro Livro de Samuel (1Sm), capítulo 3
(2) Ora, aconteceu certo dia que Heli estava deitado (seus olhos tinham-se enfraquecido, e ele mal podia ver), (3) e a lâmpada de Deus ainda não se apagara. Samuel repousava no templo do Senhor, onde se encontrava a arca de Deus. (4) O Senhor chamou Samuel, o qual respondeu: Eis-me aqui. (5) Samuel correu para junto de Heli e disse: Eis-me aqui: chamaste-me. Não te chamei, meu filho, torna a deitar-te. Ele foi e deitou-se. (6) O Senhor chamou de novo Samuel. Este levantou-se e veio dizer a Heli: Eis-me aqui, tu me chamaste. Eu não te chamei, meu filho, torna a deitar-te. (7) Samuel ainda não conhecia o Senhor, a palavra do Senhor não lhe tinha sido ainda manifestada. (8) Pela terceira vez o Senhor chamou Samuel, que se levantou e foi ter com Heli: Eis-me aqui, tu me chamaste. Compreendeu então Heli que era o Senhor quem chamava o menino. (9) Vai e torna a deitar-te, disse-lhe ele, e se ouvires que te chamam de novo, responde: Falai, Senhor, vosso servo escuta! Voltou Samuel e deitou-se. (10) Veio o Senhor pôs-se junto dele e chamou-o como das outras vezes: Samuel! Samuel! Falai, respondeu o menino, vosso servo escuta! (11) O Senhor disse a Samuel: Eis que vou fazer uma tal coisa em Israel, que a todo o que a ouvir ficar-lhe-ão retinindo os ouvidos. (12) Naquele dia cumprirei contra Heli todas as ameaças que pronunciei contra a sua casa. Começarei e irei até o fim. (13) Anunciei-lhe que eu condenaria para sempre a sua família, por causa dos crimes que ele sabia que os seus filhos cometiam, e não os corrigiu. (14) Por isso jurei à casa de Heli que a sua culpa jamais seria expiada, nem com sacrifícios nem com oblações. (15) Samuel ficou deitado até pela manhã, quando abriu as portas da casa do Senhor. Ele temia contar a visão a Heli. (16) Heli, porém chamou-o e disse: Samuel, meu filho! Eis-me aqui, respondeu ele. (17) E Heli: Que te disse ele? Não me ocultes nada. Deus te trate com toda a severidade, se me encobrires algo de tudo o que ele te disse. (18) Então Samuel contou-lhe tudo, sem nada ocultar. Heli exclamou: O Senhor fará o que lhe parecer melhor. (19) Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. Ele não negligenciava nenhuma de suas palavras.
Segunda Leitura:
EPÍSTOLAS DE SÃO PAULO: Primeira Epístola aos Coríntios (1Cor), capítulo 6
(13) Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos: Deus destruirá tanto aqueles como este. O corpo, porém, não é para a impureza, mas para o Senhor e o Senhor para o corpo: (14) Deus, que ressuscitou o Senhor, também nos ressuscitará a nós pelo seu poder. (15) Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, então, os membros de Cristo e os farei membros de uma prostituta? De modo algum! (16) Ou não sabeis que o que se ajunta a uma prostituta se torna um só corpo com ela? Está escrito: Os dois serão uma só carne (Gn 2,24). (17) Pelo contrário, quem se une ao Senhor torna-se com ele um só espírito. (18) Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo. (19) Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? (20) Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.
EVANGELHOS: Evangelho segundo São João (Jo), capítulo 1
(35) No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos.
(36) E, avistando Jesus que ia passando, disse: Eis o Cordeiro de Deus.
(37) Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus.
(38) Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: Que procurais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?
(39) Vinde e vede, respondeu-lhes ele. Foram aonde ele morava e ficaram com ele aquele dia. Era cerca da hora décima.
(40) André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido João e que o tinham seguido.
(41) Foi ele então logo à procura de seu irmão e disse-lhe: Achamos o Messias (que quer dizer o Cristo).
(42) Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, serás chamado Cefas (que quer dizer pedra).
(190) Homilia do Padre Paulo Ricardo:PLAYER AQUI
Presbíteros: Ver Roteiro Homilético

Padre Paulo Ricardo

Eis o Cordeiro de Deus

Nos escritos de São João, Jesus é apresentado várias vezes como Cordeiro. É ele que, sem que se quebrem nenhum de seus ossos, é imolado na cruz (cf. Jo 19,36). É ele que, imolado mas de pé, é digno de abrir o livro selado e desvendar o sentido (Lógos) de nossa vida (cf. Ap 5, 5-7).

Neste relato vocacional dos primeiros discípulos, contemplar Jesus como “Cordeiro de Deus” é professar que ele é o sentido de nossas vidas e que devemos segui-lo no seu mistério de morte e ressurreição, aonde quer que ele vá (cf. Ap 14,4).

O ano lutúrgico é marcado por duas grandes festas: Natal e Páscoa, encarnação e morte/ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Fora destes dois grandes eventos, a Igreja nos chama para vivermos nosso dia a dia, o tempo comum.
É preciso encontrar Deus na nossa vida diária também. E o evangelho deste domingo nos faz refletir sobre isso (Jo 1,35,42). É o evangelho da vocação, da vocação dos primeiros dicípulos.

João tinha discípulos e Jesus não tinha ainda nenhum. Mas João reconhece Jesus e que Ele deve crescer, dizendo aos seus discípulos e diz: eis o cordeiro de Deus. Ao dizer isso aos seus discípulos é como dizer: 'sigam-no'.
Essa humildade de S. João já um ponto de meditação.
Jesus então volta-se para os que iam atrás dele e pergunta: "O que estais procurando?"
Essa pergunta é maior do que parece.
No dia da ressurreição ele se encontra com Maria Madalena e também pergunta: "Quem estais procurando?"
Jesus é o buscado, devemos buscar Jesus.
E Jesus nos surpreende sendo Deus de uma forma inesperada e estranha.

O que está por trás do 'cordeiro de Deus'?
Quando Jesus morre na cruz, S. João faz a analogia com os cordeiros sendo sacrificados para a páscoa. E S. João recorda que nenhum osso de Cristo foi quebrado, característica dos cordeiros pascais, porque Ele é o cordeiro que tira o pecado do mundo.
Vemos então se realizar a profecia expressa no livro do Apocalipse por S. João, em que o cordeiro sem mancha é seguido pelos discípulos e os discípulos devem segguir esse cordeiro onde quer que ele vá. Essa é a disponibilidade da vocação, chamados que somos a seguir Jesus.
O cordeiro vai para ser imolado, vai para a cruz!
No fundo nós não estamos preparados para essa relidade, para onde quer que Ele vá. Mas, é necessário. Essa busca está expressa no evangelho, quando os discípulos são colhidos de surpresa por Jesus.
"Onde moras?" E Jesus responde: "Vinde ver".
A tradição da Igreja reconhece que João descreve sua própria vocação, seu chamado. Ele era um dois dois discípulos de João Batista.
Os discípulos eram André (irmão de Pedro) e João (irmão de Tiago) que vão ver onde Ele mora... isso por volta das quatro da tarde. Eles foram e permaneceram com Ele.
Por que anotar o horário? Foi uma anotação autobiográfica, quando S. João teve sua vida mudada.

"Se alguém me segue, meu Pai o honrará".
A glória que Jesus recebe do Pai vem através da cruz. Seguir Jesus significa estar com ele e a consequência é ser glorificado pelo Pai.

Seguir Jesus não é um passeio no bosque. É através da derrota na cruz que alcançaremos a glória da ressurreição.
O cordeiro de Deus é imolado na cruz e glorificado no Apocalipse. Imolado mas de pé. Crucificado mas ressuscitado. Morto mas sempre vivo.
Se quisermos segui-Lo, precisamos estar em sintonia com essa realidade.

Catequese Bíblico-Missionária

Jesus Cristo: ontem...

No Evangelho de João, o chamado dos primeiros discípulos é bem diferente em relação ao dos outros evangelistas. Para existir o seguimento, faz-se necessário o "Vinde ver" e principalmente o "permanecer" com Jesus. Este ver vai muito além de uma mera visão, no sentido de olhar, é o ver em plenitude, no sentido de estabelecer morada. Da mesma forma, o permanecer não é só ficar ao lado ou estar junto, mas fazer uma experiência devida, em íntima união. Para isso, João (Jo 15,1-6) usa a figura da videira e dos ramos - se estes não permanecerem unidos à videira, não podem dar frutos e morrem. Como batizados, será que, de fato, estamos dispostos a permanecer com Jesus?

hoje...

As primeiras palavras de Jesus no Evangelho de João (Jo 1,38) foram, são e serão intrigantes e desafiadoras: "O que estais procurando?', Samuel (1Sm 3,10), na primeira leitura, ouve o chamado de Deus e responde: "Fala, que teu servo escuta". E o Senhor ficou com ele. O salmista diz: "Com prazer faço a vossa vontade". Os primeiros discípulos decidem morar e permanecer com Jesus e convidam outros para fazerem esta mesma experiência de amor. Paulo, na segunda leitura, nos alerta para fugirmos da imoralidade, mostrando que nosso corpo é santuário do Espírito Santo e que podemos glorificar a Deus com nosso modo de ser e agir.

O que estamos procurando? Um Jesus "moderno", em que tudo é permitido desde que haja vantagem e tenha lucro; um Jesus "light, em que se faz o que muitos fazem, sendo o importante seguir a onda da sociedade e do momento; um Jesus "show", em que tudo é alegria, festa e não envolve compromissos, ou procuramos seguir o verdadeiro Jesus, que deixou bem claro a necessidade de ver, morar e permanecer com ele?

... e sempre

No Evangelho de João (Jo 13,35), Jesus deixa claro que seus discípulos e discípulas só serão reconhecidos pelo amor. Hoje, nós somos os chamados e escolhidos por Jesus para lutar e construir um mundo com mais amor, justiça e paz. Escutamos esse chamado e temos prazer em fazer a vontade de Deus? Para isso, somos convidados a renunciar os bens que passam, morar com Jesus, viver como ele viveu e doar nossa vida até as últimas consequências e. acima de tudo, permanecer no amor...

Pe. Francisco A Ibertin, Paragominas-PA