PERGUNTE E RESPONDEREMOS 516/junho 2005

História

 

O SEGREDO DE JOÃO PAULO II ([1])

 

O Papa João Paulo II foi uma figura excepcional, que desperta a reflexão.

O Adeus dito ao Papa por ocasião de suas exéquias foi um acontecimento inédito na história da humanidade. Nunca se viram tão numerosas e variadas pessoas concentradas numa Praça em torno de um homem. Na verdade, compareceram aos funerais quatro reis, cinco rainhas, cerca de duzentos Chefes de Estado, 2500 representantes de países diversos. A Missa exequial foi acompanhada por quase um bilhão de pessoas ligadas à televisão. No meio da multidão viam-se cartazes que proclamavam: "Santo súbito! Santo já!".

Tal foi o desfecho de um pontificado que durou vinte e seis anos, no decorrer dos quais o Papa foi a todos os continentes, percorrendo uma distância que equivale a 30,3 vezes a volta da Terra e a 4,97 vezes a distância entre a Terra e a Lua. Visitou 187 nações e 893 cidades. Concedeu 1286 audiências gerais para uma assistência de 17.930.200 pessoas. Realizou 1856 Beatificações e 656 Canonizações. Promulgou o novo Código de Direito Canónico e o novo Catecismo da Igreja Católica.

Pergunta-se agora: Qual foi o segredo de tão relevante personalidade de Apóstolo homenageado por representantes dos cinco continentes sem que dispusesse de Legiões ou possuísse riquezas?

O segredo da força moral do Papa residia na sua profunda união com Deus que lhe proporcionava a coragem necessária para enfrentar os desafios de sua missão.

Profunda união com Deus... João Paulo II era homem de oração; mesmo durante suas viagens, nos dias mais cansativos não deixava de cumprir um programa de oração. Ainda na véspera de sua morte, ciente de que era sexta-feira, quis rezar a Via-Sacra, cujos textos um dos assessores lhe leu em voz alta. Profundamente unido a Deus, o Papa tornou-se "embaixador de Cristo" (2Cor 5, 20), isto é, de valores transcendentais, que ele distribuía copiosamente a quem o abordasse.

Coragem... decorrente da união com Deus. O exercício dessa coragem era, para o Papa, um dever de consciência e um serviço à humanidade. Desde o início do seu pontificado o Papa repetiu muitas vezes: "Não tenhais medo! Escancarai as portas a Cristo!". Ele foi o primeiro a fazê-lo, deixando o exemplo. Algumas de suas atitudes e declarações lhe valeram o predicado de "conservador", Sim, foi conservador não no sentido fundamentalista ou mesquinho, mas no sentido de que todo organismo vivo, para crescer harmoniosamente, deve conservar o contato com suas raízes; foi o que João Paulo II fez, suscitando antipatias para a sua pessoa, que redundaram em aplausos.

Deus lhe dê o grande galardão que ele merece!

E.B.



[1] Os fascículos de PR abril e maio já estavam compostos quando aos 2/4/05 faleceu o Santo Padre João Paulo II. Eis por que somente em junho fazemos a sua memória.

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)