MARIA SANTíSSIMA (2175)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Cursos: Ao Vivo - Aula 6: Devoção à Maria Santíssima III - por Padre Paulo Ricardo

(áudio)

Tratado da Devoção à Maria Santíssima III

Gravação de aula ao vivo sobre o tratado da verdadeira devoção à Santíssima virgem Maria, parte 3.

Capítulo 4, central, do Tratado.
Esta aula explica o que e a consagração segundo o método de S. Luís Montfort.

O que é?
'Toda nossa perfeição consiste em sermos conformes NSJC e nos unirmos e nos consagrarmos a Ele'.
Ou seja, dizer que Jesus é o SENHOR, e nós precisamos nos moldar a Ele, deixarmo-nos conduzir.
E como fazer isso? Por Maria que melhor do que ninguém sabe como fazer isso.
E como transmitir para os fiéis a serem dóceis a esse senhorio?
Não é fácil ensinar a rezar o Pai Nosso dizendo de coração 'seja feita a Vossa vontade'.
Por causa do pecado original, nos tornamos, de alguma forma, inimigos de Deus. A primeira consequencia do pecado original foi Adão e Eva se esconderem de Deus, ter um certo medo Dele.
Pessoas que recebem o Espírito Santo tornam-se dóceis por um tempo... mas quando a cruz bate à porta, as pessoas ficam com medo de se entregar a Deus, a mesma experiência do jardim do Éden. No Horto dos Oliveiras, Jesus venceu isso, Ele conseguiu se entregar totalmente ao Pai. Por isso em Jesus acontece o reinado de Deus. Mas, isso não diminui nossa dificuldade.
É por isso que Deus, no mesmo dia em que Adão e Eva pecaram, providenciou um meio seguro para que eles parassem de ter medo de Deus e prometeu 'porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a sua descendência'. A mulher prevista no cap. 3 do Gênesis é Maria, cuja descendência, Jesus (e a Igreja, corpo de Cristo), esmaga a cabeça da serpente.
Receber o Espírito Santo não anula nosso espírito contaminado pelo pecado original.
Como fazer então? Nos entregar a Jesus POR Maria, pois sabemos que nessa área a serpente não pode vencer, pois Maria está totalmente entregue a Jesus. É assim que conseguimos 'passar a perna' no diabo.
Há três inimigos que precisamos combater: o diabo, o mundo e a carne. Para vencermos esses inimigos, temos esse método especial, uma espécie de elevador, para nos entregar a Jesus, através de Maria, a mulher totalmente e perfeitamente entregue a Jesus.
O único mediador continua sendo Cristo, pois Maria nos leva a Ele.

Temos que nos entregar totalmente e tudo a ela, passado, presente e futuro, a aquela que é entregue totalmente, que se entregou de forma mais total, perfeita e concreta que qualquer criatura jamais se entregou a Jesus.
E porque precisamos dela? Porque é o método que Deus utilizou para nos salvar, para passar a perna no diabo e nos fazer configurados a Cristo, gerar o Cristo em nós.
E o que é esse 'tudo'?

- Nosso corpo
Todos os membros do corpo, em que cada membro deve ser consagrado. Tudo, incluindo os sentidos. Assim, podemos pensar: 'isto que vejo, que falo, que ouço, está agradando a NSra?'

- Minha alma com todas suas potências
Minha inteligência, minha vontade, meus afetos, minhas fantasias
Perguntemos: "ela desejaria isto?"

- Bens exteriores
Carro, casa, roupa, conta bancária... tudo a ela.
Por exemplo, meu site pertence à Virgem Santíssima.
Perguntemos: 'ela faria assim, compraria isto, escreveria aquilo?'
Você que não é religioso, pelo seu dever, vai fazer como Maria faria.

- Bens interiores e espirituais
Nós católicos cremos que existe uma heresia chamada pelagiana (Pelágio, um monge que pecou pela soberba): o cara achar que vai ser salvo por suas próprias forças, sem precisar da graça de Deus.
Segundo ele, Jesus nos deu apenas um exemplo.
Mas mais que isso, nós católicos cremos que Jesus nos deu a graça para a salvação e a possibilidade de vencermos o mal e o pecado.
Cremos que o ser humano não é capaz de se salvar por si mesmo. Logo, o primeiro passo na direção de Deus é a fé, graça de Deus que nos impele.
Só que uma vez entrando na vida da graça, ao praticar atos bons (obras) sustentados e motivados pela graça de Deus com a nossa colaboração porque temos a nossa liberdade (Deus opera a salvação e o homem coopera), isso é algo meritório, implica que ganhamos méritos e há um crescimento na graça. Deus agracia os que se abrem à graça e abrir-se à graça depende de nossa vontade. Mais nos abrimos, mais graças recebemos.
Deus promete agraciar os que se abrem à graça.

Há graças que recebemos nesta vida (dons, milagres, prodígios) e também a glória que receberemos no céu. No céu, a glória não é igual para todos, há uma hierarquia e existe um mais e um menos.
Uma coisa é um santo que passa uma vida inteira na graça e outra um criminoso que só se arrepende na última hora. Ambos serão plenamente felizes no céu, mas com perfeições diferentes, pois a plenitude da piscina não é a mesma que a de uma tampinha de garrafa.
No céu há santos mais gloriosos e outros menos gloriosos. Quem se entrega mais, recebe mais.

O valor meritório das obras deve ser entregue à virgem Maria, que não pode transferi-lo para outrem, mas irá conservar essa graça e essa glória, aperfeiçoá-las e multiplicá-las. É como um investimento extremamente seguro. 'Investir' seus méritos no banco de NSra é extremamente seguro e extremamente rentável, para usar uma linguagem bem conhecida.

Além do valor meritório há também o valor satisfatório que consiste em satisfazer a pena devida pelo pecado e o valor impetratório para alcançar uma nova graça.

Satisfazer a pena devida ao pecado implica no purgatório, porta do céu.
Devemos também entregar a Maria Santíssima nossos méritos satisfatórios que sabe quem mais precisa.

O valor impetratório é que nos permite alcançar novas graças. Exemplo, um jejum para passar no vestibular...
Devemos entregrar à Maria também nossos valores impetratórios.

E saímos perdendo? Não.
Se fico sem comer um doce e entrego esse mérito para Maria para que ela use esse mérito como achar melhor, podemos sugerir, pedir a Ela que lembre-se de X.

Concluindo o quarto capítulo:
S. Luís diz: isto é viver nossas promessas batismais, quando se renuncia ao diabo, ao mundo e à carne (renunciar aos ídolos) para nos entregar a Deus, aceitando Jesus como Senhor de TUDO.

[ INTERVALO PARA PERGUNTAS ]

1- Quando pedirem oração a nós (intercessão), como proceder?
Pedir com mais confiança ainda, pois você agora é um intercessor que suplica a Maria.

2- E se eu for infiel?
A consagração é um método. Caiu, levanta. Com a consagração você tem um meio a mais para sair do pecado, ao entregar para NSra todas as dificuldades.

3- Sou bipolar...
Entregue sua doença à Virgem Maria!
Para quem está de fora, a consagração é uma perda. Para quem está dentro, é um investimento. O maior investimento que você pode fazer na sua vida, é um bilhete de loteria premiado!

4- E as indulgências?
Sim, também passam a ser administradas por NSra. Elas são um valor satisfatório que descontam as penas do purgatório.

Entregar tudo a ela é o mesmo que entregar tudo a Jesus.

5- Fumantes podem se consagrar?
Fumar não é pecado.
Querem liberar maconha e drogas pesadas, mas o tabaco virou obra do capeta! Não é por aí. Se fumar faz mal à saúde, quem administra a sua saúde é você conforme a ciência e a sua consciência.

6- A consagração precisa ser feita na presença de um sacerdote?
É bom e oportuno. Mas se não for possível, não é absolutamente necessário.

7- Matrimônio, castidade, consagração
Não é necessário o celibato para fazer a consagração.
Entregue o seu casamento a Maria. O que você deve viver sim é a castidade no seu estado. Não confundir celibato e nem a consagração com voto de castidade.
Entregue TUDO.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Católicos Online - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)