E AGORA, JOSÉ?

 

“Depois de 17 anos como protestante, descobri que o protestantismo é apenas um caminho mais doloroso para Roma.
Quem puder que chegue a Roma o quanto antes, pois nesse caminho mais longo e incompreensível do protestantismo alguns podem se perder definitivamente.”

Para que servem as denominações Protestantes ????

Reconheço que é direito de todo e qualquer cidadão professar sua crença livremente, sem embaraços.

Repudio toda e qualquer forma ou mesmo tentativa de preconceito religioso.

Todos devem confessar seus valores sem constrangimentos e desde que as práticas decorrentes não se constituam em situações ilícitas tipificadas em legislação própria.

Não concordo também com ataques dirigidos a honra das pessoas e que por vezes materializam situações caluniosas, difamatórias e injuriosas.

As críticas e divergências devem ser limitadas às questões de fé e doutrina, excluindo ataques dirigidos a dignidade e honra das pessoas.

Estou de acordo com isso.

Nesse sentido, repudio os ataques insistentes e constantes que são dirigidos a Santa Igreja Católica, em via de regra, injustos, difamatórios, caluniadores e que partem muitas vezes de pessoas que nada conhecem da doutrina e dogmas de fé do catolicismo.

Infelizmente, grande parte desses ataques são produzidos por pessoas que se dizem cristãs e que na verdade parecem desconhecer o significado de tolerância religiosa.

Em especial, a maior parte das mentiras proferidas contra o catolicismo são encontradas no novo protestantismo brasileiro, entendido pelo autor como modelo religioso que é praticado por denominações separadas do protestantismo tradicional e que se auto denominam como “evangélicas”.

Produzidas as devidas ressalvas, vamos ao tema central:

Para que servem as denominações protestantes ?

Os protestantes dizem que já estão salvos.

Faria diferença se não frequentassem mais alguma de suas milhares de denominações ?
Eles dizem que Igreja não salva ninguém.
Aliás, dizem também que placa de Igreja não salva ninguém.
Dizem ainda que religião não serve para nada.
Então para que servem os templos protestantes ?

Se o crente já está salvo, o protestante teoricamente corre o risco de perder sua salvação frequentando a denominação errada?
E escutando outras pessoas, o crente que já estava “salvo”, poderia até mesmo comprometer sua salvação?
Afinal, eles dizem que basta crer...

Ora, para o protestante basta crer. Correto ?
Não.

A teoria é uma e a prática é outra.
Basta crer, desde que não seja católico !
É preciso ter fé e ao mesmo tempo não ser católico.

Portanto, o Sola Fide (somente a fé) de Lutero é jogado no lixo, pois já não basta crer.

Provarei que ao contrário do que dizem os protestantes, a fé parece ser o fator de menor importância na salvação de cada crente.

Assim, ao contrário do que dizem de que placa de igreja não salva ninguém, o fato decisivo é ser evangélico ou protestante, ou, pelo menos parecer que é, ou ainda integrar alguma denominação pentecostal.
O curioso é que recebendo o rótulo “evangélico”, tanto faz a denominação ou o “cristianismo” que se prega ou que se aprende.
Todos são irmãos em cristo, independentemente da doutrina que um ou outro professa.

O crente da denominação que apoia o aborto ou que tem pregadores favoráveis ao aborto é “irmão em cristo” do crente que abomina o aborto.
O crente que crê na Trindade é “irmão em cristo” do crente que não crê na Trindade.
E ao mesmo tempo todos são contra o catolicismo...

Apesar de todas as contradições que são fabricadas em grande escala pelo protestantismo, ainda assim eles insistem em dizer que basta ter fé.
Mas afinal para que servem os templos protestantes se o importante é apenas crer ?

Eles utilizam o princípio da Sola Scripura (somente a escritura) de Lutero. “Só a Bíblia”...
Assim, cada crente pode ler e interpretar a Bíblia livremente.
Eles dizem que o Espírito Santo auxilia cada crente na sua interpretação.
Alguns dizem que antes de ler a Bíblia deve-se pedir orientação em nome de Jesus.

Ora, se cada crente pode interpretar livremente a Bíblia, por que são necessários pastores ?
E se pastores são dispensáveis, por que ouvi-los se cada qual pode entender e compreender individualmente ?

Eles mesmo dizem: “Só a palavra. Vai na palavra. Não é o que o pastor fala é o que a Bíblia ensina”.
E se pastores são descartáveis, para que servem os cultos protestantes ?
E se os cultos protestantes são desnecessários, para que servem seus templos ?

Alguns dirão que vão às denominações para louvar o Senhor.
Mas e se o crente não louvar o Senhor, perde a salvação ?
Se o crente não louvar ou não bater palmas o que acontece ?
Crer não é suficiente ?
Para que louvar se o crente já está salvo ?

E por que o ato de louvar tem que ser na denominação ?
Não pode ser em casa ?

A pergunta que o protestante faz a todo católico e que não faz a si mesmo é “Qual a base bíblica ?”

Onde está na Bíblia que se deve louvar em uma denominação protestante ????
Onde está na Bíblia que para se ter salvação é indispensável louvar, bater palmas, fazer jejum, ouvir música Gospel e pagar dízimos ?
E por que não se pode louvar sozinho ?
Só serve louvar junto de outros crentes ?
Qual a base bíblica ?

Se todos podem interpretar a Bíblia individualmente com a “assistência” infalível do Espírito Santo, por que cada denominação tem doutrina própria ?
Por que uma denominação não é igual a outra ?
E não estou falando de permitir ou não corte de cabelos ou uso dessa ou daquela peça de vestuário.
Falo em matéria de fé e doutrina.

Por que alguns batizam e outros não ?
Por que alguns casam pessoas do mesmo sexo e outros condenam esse tipo de enlace ?
Por que algumas denominações apoiam o aborto e grande parte critica ?
Por que alguns acreditam na Trindade e outros a renegam ?

A frequência na Igreja somente se justifica para o um católico.
Por que ?
Porque não nos consideramos salvos.
Consideramos que devemos perseverar até o fim, tal como nos ensina a Bíblia Católica.

A Santa Missa é uma oportunidade de recebermos graças e indulgências pelos pecados que cometemos.
Se temos que perseverar até o fim é sinal que ainda não estamos salvos.
Acreditamos que haverá um julgamento e este excepcional evento é primazia de Deus.
Não nos compete definir quem está ou não salvo.

O protestante não precisa de ensino porque ele mesmo pode interpretar a Bíblia.
O protestante não precisa de indulgências e nem de boas obras porque ele já está salvo.
Ele não precisa se confessar a um sacerdote porque já tem uma linha direta com Deus.
Em algumas denominações nem mesmo há necessidade de pedir alguma graça, já que basta determinar em nome de Jesus!
O protestante não precisa perseverar até o fim, pois ele já se encontra salvo tão e somente porque creu.

O que é a Santa Missa para nós ?
É a renovação incruenta (sem derramamento de sangue) do Sacrifício do Calvário. É o mesmo e único sacrifício de Jesus Cristo na cruz.
Nessa cerimônia, Cristo é ao mesmo tempo sacerdote e vítima, oferecendo-se a DEUS para pagar as nossas dívidas.
Seus méritos infinitos são aplicados a cada fiel.
Por isso dissemos: “Participamos da Santa Missa ao invés de assistirmos”.
Chamamos a Missa de Santa porque o autor de toda a santidade se oferece como vítima em um sacrifício perfeito, agradável, eficaz, perpétuo a Deus.

Apenas para os católicos faz sentido frequentar Igreja.
Nós precisamos de confissão, indulgências, homilias, eucaristia, etc…

No caso do protestante, não faz sentido algum frequentar denominação, seita ou templo.
Ele já está salvo!
E ele mesmo pode interpretar a Bíblia. Ele não precisa do magistério da Igreja ou de pregador.

Nós, católicos, precisamos da Igreja, porque a consideramos coluna e sustentáculo da verdade conforme nos ensina a Bíblia.

O protestante não precisaria de pastor se de fato acredita que pode contar com a assistência infalível do Espírito Santo.
O pastor poderia acabar atrapalhando.
Não é o nosso caso. Não temos a assistência infalível do Espírito Santo para interpretar a Bíblia.
Somos chamados leigos.
Estamos sujeitos a interpretação de Pedro e seus sucessores.
Estamos sujeitos ao magistério da Igreja.
Consideramos que interpretação alguma é de caráter individual, tal como nos ensina a Bíblia.

O protestante crê na interpretação individual, embora a Bíblia a proíba.
Pelo jeito a Bíblia de Lutero deve ensinar diferente...
Ou não ?
Será que jogaram Lutero no lixo ?
Mas segundo o protestantismo nacional, quem não lê a Bíblia é católico!

Se cada crente pode interpretar a Bíblia individualmente, se cada crente só precisa crer, se não há base bíblica para obrigar ao crente frequentar denominação, se não há base bíblica que recomenda perda de salvação por deixar de louvar em denominação, retornamos a pergunta:

Para que servem as denominações e templos protestantes ????

O protestante já estando “salvo” em tese não correria sério risco de perder sua salvação frequentando uma denominação errada ou escutando um pregador que pregue fora da Bíblia?
Mas como o protestante poderia saber qual a denominação ou pregador são os mais adequados ?
Quem determina ?
É pela Bíblia que ele sabe qual é a denominação séria ou pregador comprometido ?

E quando o protestante passa a ter direito de sair de uma denominação e ir para outra ?
Quem decide isto ?
Quem está salvo ? O que ficou na denominação ou que saiu dela ?
Ambos estão salvos ?
Então aí mesmo é que pouco importa que denominação que frequenta...

Ou seja, para que serve uma denominação protestante se não faz qualquer diferença pertencer a esta ou àquela outra ?
O apóstolo Paulo, o qual chamamos no catolicismo de São Paulo, nos ensina que o coração humano faz juízos duvidosos.
Assim sendo, para nós católicos é impossível acreditarmos que Jesus nos deixaria por conta própria após tão eloquente sacrifício e considerando sofrimento e humilhação atrozes dos quais padeceu.
É incompreensível para nós depois de tudo que Jesus fez, ouvir por exemplo:
“Se vira. Leia e interprete a Bíblia. Julgue o que pregador está falando a partir de tua leitura particular. Escolha por si só a igreja adequada. E se esta igreja não tiver pregando corretamente vá para outra. E vá mudando até encontrar a igreja certa. E se não encontrar funde uma nova denominação.”
De maneira alguma.

Jesus Cristo que amou incondicionalmente não nos deixaria sós. Por isto ele fundou a Igreja. Coluna e sustentáculo da verdade.
Não temos que nos preocupar com as questões de fé e doutrina.
A Igreja é assistida pelo Espírito Santo.
E é o próprio Jesus Cristo que lhe dá assistência permanente “…estarei convosco até a plenitude dos tempos.”
Ele mesmo nos garante que as portas do inferno nunca prevalecerão contra sua igreja.
Ele confirmou Pedro.
E Pedro não erra em matéria de fé e doutrina.
Simão até pode cometer os erros comuns aos homens.
Mas Jesus nos diz que devemos temer os homens que matam a alma e não o corpo.
Ou seja, devemos temer mais os hereges do que os violentos.
Mas eu devo escutar a Pedro e não a Simão.
Glória a vós Senhor por tão grande amor dispensado.

Alguns dirão que frequentam a denominação porque o tão alegado “crer em Jesus “ é apenas força de expressão.
Dirão que na verdade o crer em Jesus significa não apenas crer que ele morreu na cruz por nossos pecados, mas é preciso fazer tudo que ele diz.
Sem dúvida.

E nesse caso, nossos irmãos protestantes terão que concordar com Maria Santíssima nas Bodas de Caná: “Fazei tudo que ele vos disser”
E se o crer em Jesus não é mais o literal “crer em Jesus”, mas também fazer e crer no que ele disser, por que o protestante não crê em Jesus quando ele diz:

Pedro, sobre ti edificarei minha Igreja ???

Por que o protestante não crê em Jesus quando ele diz: “Pedro, apascenta minhas ovelhas.” ?

Por que o protestante não crê quando a Bíblia condena a divisão do corpo ?

Por que o protestante não crê quando Jesus dá poderes aos apóstolos para perdoarem ou reterem pecados ?

Por que o protestante crê em Lutero e adota o seu Sola Scriptura se a Bíblia diz que maldito é o homem que confia em outro homem ?

Por que se dividem cada dia mais e mais se a Bíblia condena a divisão ???

Por que chamam Maria de mãe de aluguel ou mulher como outra qualquer se o Anjo do Senhor disse: “Achastes Graça diante de DEUS.” ?

Por que chamam Maria de barriga de aluguel se João Batista estremeceu de alegria no ventre de Isabel ao ouvir sua saudação ?

Por que chamam Maria de pecadora comum se a Bíblia diz que deveria ser chamada de Bem Aventurada por todas as gerações ?

Por que aceitam mulheres como pastoras se a Bíblia condena ?

Por que aceitam as “visões” de seus pregadores sobre fundações de novas denominações se a Bíblia nada fala a respeito ?

Por que interpretam a Bíblia individualmente se ela próprio condena a interpretação pessoal ?

Por que fazem da Bíblia a verdade plena se o próprio Jesus disse que somente ele é o caminho, a verdade e a vida ?

Por que transformam a Bíblia(criatura) em algo maior do que o Criador(Jesus) ? Afinal todas as coisas foram criadas por meio dele.

Por que fazem da Bíblia coluna e sustentáculo da verdade se a própria escritura nos ensina que somente a Igreja o é ?

Afinal, quem não lê a Bíblia ???
Católico ou protestante ???

Ora, se tem que frequentar denominação, se tem que ter pastor, se apenas o protestante está salvo, se tem que bater palmas e se tem que pagar o dízimo, então não basta ter fé...
Protestante, pegue Lutero e o jogue no lixo.

Tem que ter fé, ser protestante, frequentar denominação, ter pastor, depois não confiar nesse mesmo pastor quando ele prega, pois o que vale é a palavra, tem pagar o dízimo, tem que bater palmas, tem que ler a Bíblia, mas não precisa que todos concordem entre si, não pode julgar o irmão em Cristo, mas deve julgar todos os demais que não são protestantes, tem que rotular os católicos de idólatras, deve criticar o celibato, deve apelidar os santos católicos, tratar a mãe de Jesus como uma mulher qualquer e pecadora ou talvez barriga de aluguel e ainda deve ouvir Música Gospel que “edifica” e que é uma “benção.”

Pela própria teoria protestante, precisa de muita coisa para ser salvo!

O protestante parece ter permissão apenas para duas coisas:
Atacar o catolicismo e seguir o que desejar da Bíblia.

Um protestante não precisa concordar com o outro. Mas ambos estão salvos, ambos pertencem ao povo de Deus E todos são bênçãos, ungidos, sacerdotes, profetas, reis, etc...

O fato é que Lutero estava errado.
Não basta crer.
É indispensável preencher uma série de requisitos e cumprir uma série de procedimentos.
E olha que grande parte não está na Bíblia…

Triste é que o protestante além de escolher o que deseja seguir da Bíblia ele também pode escolher o que deseja seguir de Lutero, Calvino, Wesley, entre outros.

Lutero era devoto de Maria Santíssima. E o crente que lhe copia o “Só a fé” e o “Só a Bíblia” o ignora neste momento.

Em que pese que não se deva dar crédito ao demônio, algumas das mais belas palavras sobre Maria foram proferidas pelo herege Lutero.

Calvino, outro heresiarca, considerava essencial a Igreja como instituição para salvação do homem. Ele dizia que sem Igreja não há salvação. E o crente diz que Igreja não serve para nada...

Com essa confusão toda, inúmeros mestres, todos divergentes uns dos outros, inúmeros pregadores e cada pessoa podendo interpretar a Bíblia livremente, o protestante criou uma religião ímpar.

E qual seria essa religião que aqui o autor chamará de Novo Protestantismo Brasileiro ?

Seria ela:

.Crer em partes da Bíblia e não no todo. Crer apenas naquilo que interessar a cada protestante. Tiago deverá ser rejeitado por causa das obras. O mesmo princípio deverá ser aplicado a Pedro e seus escritos por causa do catolicismo.

.Crer na pretensa reforma e nos seus reformadores e não crer na Igreja que seria reformada. O crente deverá tomar por falsa a Igreja(Católica) e verdadeira a reforma e seus pretensos reformadores. O crente poderá dizer que a Igreja Católica foi fundada por Constantino e ao mesmo tempo abraçar a sua reforma. Isto mesmo. O protestante nacional abraça a reforma da suposta igreja fundada por Constantino. Não precisa fazer sentido. Vale tudo que o protestante quiser...

.Crer parcialmente em Lutero. Crer no seu Sola Scriptura e no seu Sola Fide e repudiá-lo na devoção a Virgem Maria e nos sacramentos.

.Crer parcialmente em Calvino. Desconsiderá-lo, por exemplo, sobre a necessidade de Igreja para se chegar a salvação.

.Crer parcialmente em outros mestres. Pegar o que interessar de cada um. Smith, Wesley, Joaquim, João, Dalva, Clotilde, etc…

.Condenar todos os demais que se dizem cristãos mas que não são protestantes. Acusá-los de heresias, blasfêmias, idolatria, etc..

.Ao mesmo tempo que o crente deve condenar e apontar o defeito de outro cristão não protestante, deve defender seus pares com unhas e dentes. O crente deverá usar expressões do tipo: “Não toca no ungido do Senhor ! Ai daquele que toca o ungido de Deus. Deixa que ele está fazendo a obra de Deus. Não podemos julgar. Deus sabe de todas as coisas”. O crente também poderá utilizar o famoso jargão: “Olha pra Jesus. Não olha para o homem.”

.O crente deverá dividir e fragmentar o corpo de Cristo o máximo que for possível. Pulverizar a palavra de Deus o máximo que puder. Quando o crente tiver insatisfeito ou for contrariado deve mudar de denominação. O ideal é pular de galho em galho atrás de toda a sorte de novidades. Se possível, o crente insatisfeito deve fundar uma nova denominação acrescentando sempre que a Glória da segunda casa será maior ainda do que a Glória da primeira...

.Quando for confrontado sobre a questão das inúmeras divisões, o crente deverá dizer que cada denominação possui parte da verdade e que todos somados correspondem a verdade plena. O crente deverá acreditar e fazer com que outros acreditem que a verdade se divide e que a verdade não é una e nem imutável, mas está sempre modificando-se conforme as necessidades e desejos do homem.

.Confiar nas “visões” dos pregadores sobre fundações de novas denominações ou sobre empreendimentos e projetos de grande impacto.

.Contudo, ao mesmo tempo que deve acreditar cegamente nas “visões” dos pregadores, deve desconfiar de todos eles sobre as pregações da palavra. O crente não deve olhar para o pastor. Deve consultar a Bíblia. E se discordar do pastor já sabe: Troca de denominação ou funda uma nova “igreja”.

.Todos devem ser diferentes entre si em matéria de doutrina e fé e ao mesmo tempo todos devem ser irmãos em Cristo, ainda que uns reconheçam nos outros heresias, blasfêmias e doutrinas antibíblicas.

.Todos devem ser diferentes e ao mesmo tempo cada qual deve presumir que é portador da verdade e inspirado pelo Espírito Santo. Um Espírito Santo diferente para cada crente! Cada qual pode escolher o Espírito Santo que pretende ouvir.

.O repúdio ao catolicismo é essencial (Que lástima!). Devem criticar seus dogmas, mesmo que não conheçam. Não devem aceitar explicações de quaisquer espécie. Devem criticar tudo que for católico. O celibato, a Santa Missa, o Papa, os Santos, o Purgatório, a Virgem Maria, as freiras, o fato de católico não bater palmas e nem dar pulinhos. Tudo deve ser criticado previamente. O crente não precisa de explicação ou conhecer algo a respeito daquilo que está criticando.

.Quando for necessário o crente deverá dizer que o catolicismo deformou a doutrina da Igreja Primitiva e Lutero foi necessário para corrigir os erros do catolicismo. Por outro lado, se necessário também, o crente deverá dizer que o catolicismo jamais se modifica. Sempre o mesmo, não se renova, não se atualiza. O importante é criticar o catolicismo. Uma hora o crente deverá acusar o catolicismo de mudanças e deturpações da doutrina e em outro momento deverá dizer que o catolicismo é arcaico e que precisa de mudanças urgentes!

.O diabo deverá ser a maior celebridade no meio protestante. Tudo será culpa do diabo. Quando não for possível culpar o diabo, o crente deve acreditar que não teve fé suficiente e permanecer dependente de seu pastor e de sua denominação.

.Pregar muito sobre o velho testamento. Preferencialmente, retornar aos costumes da lei antiga. O culto protestante deverá dar maior crédito a Elias, Davi, Abraão do que ao próprio Cristo.

.No que se refere aos apóstolos, o crente jamais deverá citar Pedro e nem mesmo ler o seus escritos. O crente deve sempre citar Paulo. Paulo o tempo todo para se reforçar a ideia de que a Igreja primitiva é oriental e nada tem a ver com a Igreja Romana.

.O crente jamais deverá por o nome de Maria em uma eventual filha mulher.

.O crente jamais poderá ler uma obra de Lutero. Nunca. Em tempo algum. Seus escritos não podem ser vistos. Tudo que ele possa ter falado sobre Jesus Cristo deve ser ignorado. O crente pode criticar os católicos que confessam a cristo, mas não poderá criticar Lutero que classificou Nosso Salvador de bêbado e adúltero.

.O crente não deverá questionar o dízimo, o bízimo, o trízimo, as ofertas e os patrocínios. Tudo deve ser feito pela denominação. Nada para os menos favorecidos. O crente deverá dizer que assistência social é problema dos governos. Assistir aos mais pobres e necessitados é coisa de católico. Nada de copiar aquele pessoal que fuma, bebe, dança, assiste futebol e acolhe os mais desfavorecidos.

.Sempre que o crente questionar a fé católica deverá pedir referência bíblica para tudo. E sempre que for criticado deverá mudar de assunto ou tema. O crente jamais poderá responder porque não recita o Pai Nosso ou porque não chama Maria de Bem Aventurada por todas as gerações. Está na Bíblia mas não vale para o crente.
Sempre dois pesos e duas medidas no julgamento que o crente faz para si e seus pares e para os demais.

.Importante: Em que pese que o anjo saudou Maria, o crente protestante não deve fazer o mesmo. Isso é problema do anjo que deve ser católico.

.E ainda, embora Maria tenha achado graça diante de Deus, conforme ensina a Bíblia Católica, diante do crente ela deve ser tratada como uma mulher pecadora ou como qualquer outra. O ideal é inventar um monte de irmãos para Jesus para “comprovar” que Maria era pecadora.

.Sempre que confrontado o crente deve mudar de assunto. Para cada pergunta que lhe for feita ele deve fazer outras duas e sempre citando capítulos e versículos bíblicos para dar a impressão que ele é um mestre da lei, profundo conhecedor da Bíblia e uma pessoa muito espiritual.

.O crente sempre deverá fazer-se sábio aos seus próprios olhos.

.O crente deverá também acreditar e fazer com que outros acreditem na igreja invisível que ao contrário do que sugere o nome é totalmente visível para o crente protestante. Mesmo que a Bíblia nada fale a respeito, o crente deverá dizer que faz parte da igreja invisível. Isso é para poder descartar a Igreja que de fato é visível. A católica. A única. A verdadeira.

.Quando algum profeta disser que Jesus voltará em 2007 ou 2020 e isso não se confirmar, o crente deverá continuar dispensando ao mesmo falso profeta o prestígio e crédito de antes. Esse profeta deverá continuar sendo uma “benção” e “ungido” do Senhor.

.Quando algum profeta profetizar qualquer bobagem contra o catolicismo, o crente deverá acreditar que a Igreja que está de pé por mais de 2.000 anos ruirá por conta da profecia do “irmão ungido”. O crente deverá dizer: “Se Deus entregou essa profecia para o irmão é porque a coisa vai se cumprir.”

.Quando alguém disser que o Papa João Paulo II é a besta do apocalipse e tal fato não se confirmar, esse mesmo “profeta ou profetiza” deverá continuar gozando do mesmo respeito e credibilidade no meio evangélico.

.Quem disser que a Igreja Católica é a Igreja da Cruz invertida deverá gozar de prestígio e influência no meio evangélico, ainda que se saiba que a mesma cruz invertida é também usada por algumas denominações protestantes históricas, como lembrança da morte de Pedro que foi crucificado de cabeça para baixo por não se julgar digno de morrer como Jesus Cristo. O crente deverá acreditar e fazer que outros acreditem que a cruz invertida significa que a Igreja Católica é contra Cristo.

.O crente deverá considerar como “Povo de Deus” apenas ele e outros que sejam do meio, igualmente crentes evangélicos, ainda que a Bíblia diga que os irmãos e mães de Jesus Cristo são aqueles que fazem a vontade do pai. Nesse caso a Bíblia não deve ser considerada. Povo de Deus é título conferido apenas para o meio evangélico, ainda que as doutrinas sejam diferentes, ainda que não se conheça que tipo de cristianismo cada denominação pratique ou professe. O crente deverá repetir insistentemente que o Povo de Deus já está em 30% da população brasileira. O crente evangélico, ao contrário do católico, tem a capacidade de perscrutar o coração humano e conhecer quem faz ou não a vontade de Deus e ainda lhe é possível também antecipar o julgamento divino, já definindo portanto quem está ou não salvo.

.Ao contrário de Isabel que ficou cheia do Espírito Santo e de João Batista que estremeceu em seu ventre, ambas situações ocorridas após a saudação de Maria, o crente protestante deverá enfurecer-se sempre que ouvir algo semelhante.

.Finalmente, o crente deverá dizer que religião não salva ninguém ou que religião não serve para nada, mas no momento em que se sentir criticado ou acuado deverá alegar preconceito e deve ameaçar todo mundo de processo. Ao contrário do que ensina a Bíblia, o crente deverá sempre fugir da “perseguição” e sempre se dizer perseguido, especialmente na TV e no rádio.

O crente que ignora religião e que diz que religião não salva ninguém deverá logo dizer como de costume: “Está havendo perseguição religiosa contra o povo de Deus.”
Não precisa fazer sentido. Alegar perseguição religiosa e dizer que religião não salva não precisa fazer sentido...

O melhor de tudo é que nessa religião fantástica todo crente já está salvo, independentemente do que disser ou fizer!

Conforme o próprio Lutero ensinou aos seus filhos: “Pecar, pecar, o máximo possível para que o sacrifício de Cristo faça sentido.”

Alguém irá perguntar certamente: “E como fica o ‘Só a Bíblia’ se cada crente tem que preencher todos estes requisitos ?”
Afinal é a Bíblia ou é o pastor e suas visões ?
A Bíblia ou a denominação e sua doutrina e costumes ?
Para que serve Lutero se o que ele disse ou fez já era obrigação do crente conhecer a partir da leitura da palavra com a “assistência” infalível do Espírito Santo ?

Afinal de contas para que serve um templo protestante se ele já está salvo?
Para que servem seus cultos se eles não creem na presença real de Jesus Cristo ?
Para que servem os seus dízimos se a salvação independe do pagamento desses valores ?

Agora se vão dizer que a salvação recomenda um conjunto de boas obras, então terão que concordar com os católicos e portanto, o vosso pai Lutero e seus pregadores estão enganados.

Se vão dizer que a salvação compreende um contexto de ações então não basta ter fé.
Tem que ter fé e obras e assim os católicos estão certos.

Basta ter fé significa que fé é suficiente. Nada mais é necessário.
Portanto, templos protestantes, pastores, música Gospel, DVDs, CDs, programas nas rádios e TVs e dízimos não servem para nada.
Nem Lutero. Nem Calvino. Nem qualquer denominação. Nem dízimos.

Então dirão: “Temos que pregar a palavra.”
Não precisa pregar.
Basta entregar uma Bíblia para cada pessoa.
Cada crente pode ler e interpretar por conta própria!
Cada crente conta com a “assistência” do Espírito Santo” e assim não precisa de pregador...
Afinal de contas gritam os protestantes: “Não é o que o pregador diz, mas a palavra.”

E se todos que frequentam as denominações já estão salvos, ainda que fosse indispensável pregar, essa pregação teria que ser feita em campo aberto, fora do templo.
Afinal por que se pretende dar remédio a quem não está doente ???
Não são os doentes que precisam de médico e de remédio ???
Por que pregar para quem já está salvo ???

Alguns outros ainda dirão que o pastor é necessário para orientação espiritual. O crente precisa crescer na fé. Precisa crescer espiritualmente.
E o que importa o crescimento espiritual se o crente já está salvo ?
Faz diferença crescer ou não crescer espiritualmente ?
Não basta ter fé ?
E se o pastor orientar errado ?

E a propósito, quais são os pecados contra o Espírito Santo ???
A Bíblia não diz quais são.
Como o protestante se orienta sobre esses pecados para os quais não há perdão ???

Nós católicos podemos evita-los, pois ouvimos o magistério da Santa Igreja.
E o protestante poderia defini-los ?
Poderia deles fugir ?

E se algum protestante disser que conhece os pecados contra o espírito santo, por certo estará entrando em contradição.
Pois se a Bíblia não os define e o protestante não pode da Bíblia sair, não adianta dizer que ouviu de alguém ou que leu em algum livro.

Como se diz por aí, na boa, sem aquela embromação de sempre ou aqueles jargões já manjados.
Sem essa de dizer que a Igreja é necessária para louvar ou que a Bíblia diz isso ou aquilo.
Sem essa de dizer que o pastor disse isso ou aquilo ou que o Espírito Santo vai ensinando, vai operando, vai trabalhando, etc…
Sem aquela tática de passar para outro tema sem esgotar o primeiro.

OBJETIVAMENTE SEM RODEIOS E SEM DESVIAR DA QUESTÃO:

Se para o protestante o importante é ter fé e igreja não salva ninguém, que diferença faz frequentar ou não denominação protestante ?
Alguém fica mais ou menos salvo ???

A necessidade de pagar o dízimo ???
Para pagar dízimos existem internet e sistema bancário. Não precisa de culto e nem mesmo de pregação.
E se não pagar o dízimo o que acontece ?
Perde a salvação ?
Então para ser salvo tem que ter fé e pagar o dízimo ?
Se pagando o dízimo e tendo fé já está salvo, mais uma vez permaneceria a indagação.

Para que servem as denominações protestantes e seus pregadores ?

E o pior de tudo que além de se dizer salvo, tem gente dizendo que uma vez salvo sempre salvo.
Aí mesmo que nada faz sentido.

Se a salvação obtida a partir do “aceita Jesus”, é “imperdível”, por que de templos, pastores, leitura bíblica, escola dominical, DVDs, CDs, palestras, programas de rádio e TV ???

Sem mudar de assunto ou citar versículos bíblicos fora de contexto.
Sem aquela mania de sempre com tudo fora de contexto: “Tudo posso naquele que me fortalece. Em toda as coisas somos mais do que vencedores. Porque Paulo disse…. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

Para que servem as denominações protestantes ?
Para que serve o protestantismo ?

E o interessante é saber que a Igreja Católica não despreza as comunidades protestantes tal como o protestante o faz em relação as suas próprias denominações e a seus pares.
A Igreja católica vê com respeito os cristãos que estão fora dos seus limites, se não vejamos:

“Os que hoje em dia nascem em comunidades que surgiram de tais rupturas e estão imbuídos da fé em Cristo não podem ser arguidos de pecado de separação, e a Igreja católica os abraça com fraterna reverência e amor… Justificados pela fé recebida no Batismo, estão incorporados em Cristo, e por isso com razão são chamados com o nome de cristãos, e merecidamente reconhecidos pelos filhos da igreja católica como irmãos no Senhor” (UR,3), (CIC nº 818).

“Muitos elementos de santificação e de verdade existem fora dos limites visíveis da Igreja Católica”: a palavra escrita de Deus, a vida da graça, a fé, a esperança e a caridade e outros dons do Espírito Santo” (UR, 3).

“O Espírito Santo de Cristo serve-se dessas igrejas e comunidades eclesiais como meios de salvação cuja força vem da plenitude da graça e da verdade que Cristo confiou à Igreja Católica. Todos esses bens provêm de Cristo e levam a Ele e impelem à “unidade católica”(LG, 8).

É o próprio catecismo da Igreja Católica que diz claramente que DEUS age no meio de tais comunidades.

Grande parte dos batismos e matrimônios celebrados nestas comunidades são aceitos na Igreja Católica como válidos.
O oposto não ocorre.

A Bíblia diz que ninguém pode dizer que Jesus Cristo é o Senhor se não pelo Espírito Santo, mas o protestante descartando a Bíblia impõe a um católico um novo batismo quando este adere a uma denominação protestante.

São os próprios protestantes que a partir dos seus milhares de conceitos conflitantes entre si que acabam por condenar templos, pregadores, práticas, costumes e o próprio protestantismo em si.

Afinal de contas são eles que dizem:

“Igreja não salva ninguém”
“Não é o que pregador fala, mas a palavra”
“Quem crê já está salvo”
“Uma vez salvo, sempre salvo”

E agora, José?

 

A. Silva com colaboração de V. de Carvalho e Claudio Maria

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
10 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)