Pregações: Homilias - Deixar Tudo e Seguir Jesus - por Padre Paulo Ricardo

Deixando tudo e seguir Jesus

Na passagem deste domingo, por duas vezes o evangelista nos recorda que os discípulos “deixaram” algo para seguir Jesus (Mc 1, 18.20). Mas infelizmente este mesmo verbo (???????) retornará quando São Marcos nos recordar que “todos deixaram Jesus e fugiram” (Mc 14,50).

Seguir a Jesus e abraçar como estilo de vida a luta contra a idolatria. Somente assim o Reinado de Deus acontecerá em nosso coração.

O evangelho deste 3o domingo do tempo comum é Mc 1,14-20.
Esta é a versão de S. Marcos sobre o 'seguir Jesus, a vocação'.

Ele inicia com uma notícia historiográfica: o Batista foi preso e Jesus começa a pregar o evangelho de Deus. E qual é o conteúdo dessa 'boa notícia'?
Cumpriu-se o tempo (do AT), é agora que o reino de Deus tornou-se próximo, pois Jesus é o próprio Reino de Deus. Deus se faz presente por meio de Jesus.
E para que Deus reine em nossos corações é preciso que abandonemos os ídolos e o sigamos.
É necessária a conversão. É necessário crer em Jesus e crer na boa nova. Crer que é possível sim viver sem ídolos, sem apegos a este mundo.
O que é necessário fazer para viver a obra de Deus? Jesus resppnde: crer naquele que Deus enviou.

Jesus convida os primeiros discípulos, dois pares de irmãos, para segui-Lo. E estes, deixaram imediatamente o que faziam para seguir Jesus.
O importante: dizer sim a Jesus é dizer não a muita coisa.
Precisamos nos dar conta disso, pois não se pode dizer sim a Jesus sem dizer não às coisas deste mundo.

A Igreja desde cedo entendeu essa mensagem e os religiosos fazem três votos: pobreza, obediência e castidade.
Todo cristão precisa viver esse combate contra a idolatria, contra tudo que afasta-nos de Deus, toma seu lugar, e nos impede de seguir Jesus Cristo.

Simão e André deixaram as redes (apego à vida material).
Tiago e João deixaram seu pai (apegos pessoais).

O oposto ocorreu quando Jesus foi crucificado. Quase todos fugiram e O deixaram, abandonaram. Só João, apegado à Maria, não abandonou Jesus na hora do lobo.
Peçamos a Deus fidelidade e que Maria Santíssima forme o Cristo em nós.
A fidelidade dos apóstolos, santos, dos mártires, dos bem-aventurados, de não fugir diante do lobo, diante dos sofrimentos, até mesmo diante do silêncio quando nos sentimos abandonados por Deus.
Precisamos CRER, pois Deus está próximo, Ele veio.
Mesmo que sejamos tentados a pronunciar como Jesus: "Meu Deus meu Deus por que me abandonaste?" como no salmo.
Ele se fez próximo até mesmo dos abandonados, nós, pois Ele veio viver nossa solidão na cruz, morrer e ressucitar.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)