DOUTRINA (12579)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Pregações: Prática Cristã - Ser comunista é motivo de excomunhão? - por Padre Paulo Ricardo

(áudio)

Ser comunista é motivo de excomunhão?

Ser comunista ou pertencer a um partido comunista é motivo de excomunhão? SIM.

Existem dois decretos citados com frequência.
O que popularmente chamamos de decretos de excomunhão de comunistas não são exatamente decretos, mas perguntas que foram respondidas pelo santo ofício. As respostas esclarecem o que já era realidade, para dirimar dúvidas.

O primeiro deles foi na época do papa Pio XII no dia 25 de junho de 1949.
A pergunta: é permitido aderir ao partido comunista e favorecê-lo de alguma maneira?
Não, o comunismo é materialista e anti-cristão. Embora declarem em palavras que não atacam a religião, demonstram de fato quer pela doutrina quer pela ações que são hostis a Deus e à verdadeira religião de Cristo.

Assim, quem é comunista necessariamente é apóstata. Quem professa a doutrina comunista não professa a fé católica e não pertence à comunhão católica (é excomungado).
Isso é excomunhão?
O Papa Paulo VI 1983 no código canônico, cânon 1374 diz: o apóstata da fé, o herege ou o cismático, incorre em excomunhão automática.

As pessoas que insistem em seguir uma doutrina que é incompatível com a fé católica estão excomungadas automaticamente.

Pergunta: é permitido, publicar, divulgar ou ler material pró-comunista?
Não, pois são proibidos pelo próprio direito.

Pergunta: quem colabora com o comunismo de algum modo pode receber os sacramentos da Igreja?
Não.
E nem pode ser absolvido, se não está arrependido.

Pergunta: quem defende ou propaga o comunismo incorre na excomunhão reservada de modo especial à fé apostólica?
Sim.
Quem incorre na apostasia da fé católica fica excomungado automaticamente.

O que mudou entre o decreto de 1949 e o código de 1983?
Antes a apostasia era um crime reservado à santa sé (o pecado da apostasia). Agora, é algo que pode ser redimido pelo bispo local.

O que excomunga uma pessoa é a própria ação da pessoa. É a própria pessoa que se exclui da comunhão da Igreja.
O decreto de 1949 esclareceu em que consistia essa apostasia.

O Papa João XXIII fez publicar mais uma resposta em 5 de junho de 1963 durante o concílio vaticano II:
É permitido aos católicos ao eleger representantes do povo dar seu voto a partidos ou candidatos que, mesmo que não se proclamem comunistas ou se declarem cristãos, os apoiam?
NÃO.

Isto quer dizer, concretamente, que não basta não votar em comunista ou socialista marxista, mas em ninguém que apoie ou seja aliado de candidatos que professem as idéias comunistas.

É doutrina da Igreja:
Quem sabendo disto, continua obstinado a "achar" que o comunismo ou o socialismo marxista é compatível com a fé católica, que a teologia da libertação é legal, que Karl Marx é perfeitamente compatível com o evangelho... então está automaticamente excomungado, pois não há mais ignorância, a pessoa está ciente disto e fez sua escolha.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
11 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)