LITURGIA (2039)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Pregações: Liturgia - Comunhão self-service pode? - por Padre Paulo Ricardo

(áudio)

Posso comungar com minhas próprias mãos o Corpo e Sangue do Senhor?
É a autocomunhão. O número de fiéis que participa da missa semanal é pequeno. O padre entao pede que todos fiquem ao redor do altar e, na hora da comunhão, para irem até o cálice e a âmbula (o cálice com tampa) comungar com as próprias mãos o corpo e sangue de Nosso Senhor. Isso é permitido? Se não, o que fazer?

Em primeiro lugar, é evidente que não é permitido.
As leis litúrgicas que devem ser obedecidas estão na instrução geral do missal romano, promulgado por João Paulo II no ano 2000.
A instrução geral No 160 manda pegar a patena e a âmbula e aproximar-se dos comungantes em procissão. "Não é permitido que os próprios fiéis tomem por si mesmos o pão consagrado e o cálice sagrado e menos ainda que os passem entre si de mão em mão".
A proibição é clara e explícita.

Esse abuso litúrgico infelizmente não foi totalmente suprimido.
A congregação para o culto divino em 2004 mais uma vez afirmou no No 94: "não é permitido que os fiéis tomem a hóstia consagrada e nem o cálice sagrado por si mesmos e muito menos que os passem entre si de mão em mãos. Nesta matéria além disso deve-se suprimir o abuso que os esposos na missa nupcial administrem-se de modo recíproco a sagrada comunhão".
Mais adiante, no No 104, "não se permita ao comungante molhar por si mesmo a hóstia no cálice. A hóstia que se deve molhar (imergir no cálice) deve ser de matéria válida e estar consagrada.

Essas são as regras claras.

Essa tendência de comunhão "self-service" é coisa nova. Nem os protestantes, na reforma protestante há 500 anos, fizeram assim.
A Igreja sempre distinguiu essas duas formas de comungar: o sacerdote celebrante recebe a comunhão das próprias mãos. Já os fiéis não celebrantes, recebem a comunhão de alguém, do ministro autorizado que lhes dá a comunhão. São duas funções diferentes.
A Igreja segue os gestos e ações concretos que o próprio Jesus Nosso Senhor fez na última ceia. Não é self-service. A comunhão é um dom, algo dado que vem de Deus.

O Concílio de Trento passou normas específicas sobre a comunhão.
"Na recepção sacramental foi sempre costume na Igreja de Deus que os leigos recebessem a comunhão dos sacerdotes e que os sacerdotes celebrantes comungassem por sim mesmos, um costume que proveio da tradição apostólica e se deve por direito conservar".
A função do sacerdócio ministerial é distinta da função do leigo.

E o que fazer quando unm padre faz isso?
Se for possível receber a comunhão em outro lugar, é preferível.
Se não houver outro local, peça perdão a Deus pelo pecado do sacerdote e comungue. O pecado de desobediência será do padre.
Se houver uma abertura do sacerdote, faça-o tomar conhecimento da norma da Igreja.
Se houver resistência, melhor evitar o constrangimento.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)