A Igreja que incomoda

 

Algumas pessoas olham para a Igreja Católica e não a reconhecem como a verdadeira Igreja, assim como a maioria das pessoas olhava para Cristo e não via Nele o Messias. E por mais que a realidade estivesse evidente, bem debaixo dos olhos do mundo, argumento e visão alguma poderia convencê-los de que Cristo é Deus. "Um homem que morre na cruz? Ele não pode ser Deus"!

 

As pessoas veem a Igreja meio cambaleada, sendo crucificada pelo mundo moderno, pelo poder e culturas vigentes e já concluem que ela está morrendo. "Uma Igreja cheia de pecadores? Ela não pode ser de Deus"! A mesma coisa se deu com Cristo: concluíam que Ele era um nada porque estava no calvário. Não viam a glória de Cristo na cruz porque só conseguiam ver Nele um "homem vencido, morto e debilitado". Não conseguem também ver a glória de sua única Igreja porque ela é "cheia de pecadores falidos, vencida, atrasada e em desacordo com os tempos". Desafiavam a Deus ao pedir que Jesus descesse da Cruz para lutar contra todos aqueles que Lhe crucificavam. Leio e escuto todos os dias milhares de pessoas dizendo a mesma coisa sobre a Igreja: "onde está essa unidade e força da Igreja, hein? Cadê"? Não percebem a própria insensatez. Assim como Cristo veio para os seus e "os seus não o reconheceram", assim também a Igreja é visível como Deus se fez visível, e muitas pessoas não a reconhecem, não enxergam seus frutos e sua presença real na terra. Assim como Deus é UM SÓ, a Igreja é uma só. Assim como Deus foi acusado de ter parte com demônios, a Igreja Católica é chamada de "prostituta da Babilônia", "covil do anticristo". Assim como não importaram os milagres de Jesus, também para esta gente não importa os frutos da Igreja: santos, mártires, criação dos hospitais como conhecemos, criação das universidades, a unidade e os sacramentos e dogmas firmes até hoje, mesmo com a quantidade de pecadores desunidos dentro da Igreja.

 

Eu tenho a impressão de que assim como os judeus não reconheceram Jesus, que era Judeu, também muitos cristãos não reconhecem a Igreja de Cristo. Assim como os judeus cuspiram no Messias, também muitos cristãos cospem na sua Igreja. É uma história que se repete eternamente.

 

Jesus (Cristo visível na terra) veio para os seus e os seus não O reconheceram, mas sim O mataram em nome do próprio Deus.

 

A Igreja de Cristo, legado visível de Deus na terra, está aqui para os seus e os seus não A reconhecem, mas sim a desprezam em nome do próprio Deus.

 

E não importava o quanto os apóstolos dissessem a verdade, um judeu sempre viria com o antigo testamento para lhe dizer que Cristo não era o Messias.

 

E não importa o quanto dizemos a verdade hoje, um "cristão" sempre virá com a Bíblia e o novo testamento para nos dizer que a Igreja não é de Cristo.

 

Negaram a Deus em nome de Deus e negam a Igreja em nome duma Igreja abstrata. Satã novamente faz um "trabalho gratuito" à Deus: mostrou ao mundo quem é Deus no calvário. Hoje mostra ao mundo a Santa Igreja ao persegui-la (a exposição do Santander faz uma crítica clara à Igreja Católica, não às outras. Feministas ao protestarem a favor do aborto simulam o aborto que Maria faria de Jesus em frente a uma catedral católica. Pessoas quebram imagens de Jesus e Nossa Senhora em discursos pela liberdade de expressão. Comunidade LGBT faz passeatas fazendo troça de Padres, Freiras, santos de Deus, da Virgem Maria, do Senhor crucificado. Satanistas roubam hóstias católicas para profanarem. Hóstias católicas são usadas em exposições de arte com nomes de atos sexuais; a indústria cinematográfica e a mídia inteira fazem filmes denegrindo a imagem da Santa Igreja; livros de história em todo o mundo distorcem toda a história da Igreja para crianças e adolescentes; o Isis diz que quer acabar com a Igreja Católica; a cultura liberal odeia a Igreja Católica, ateus, protestantes e todos a acusam de maldades por causa dos seus membros pecadores. Estou vitimando a Igreja e chamando cristãos a se rebelarem como algozes, dizendo que são vítimas coitadinhas? Não. Estou expondo os fatos).

 

Assim como Deus se fez presente e visível na Terra, sua Igreja também se faz presente e visível na Terra, com um corpo concreto, claro, palpável assim como Nosso Deus se fez presente, claro, palpável e principalmente: aberto a todos os homens na face da terra, mas fechado aos pecados de todos os homens também. Assim como Cristo acolhe os pecadores mas despreza os seus pecados, assim também faz a Santa Igreja. Se eu quisesse uma Igreja que não me incomodasse (eu, que escrevo o texto), com certeza eu NÃO estaria na Igreja Católica!

 

A Igreja me incomoda muito, graças a Deus. Afinal, "queremos uma religião que esteja certa quando estivermos errados, e não certa quando estivemos certos"(Chesterton, 1926).

Se você quiser que não seja assim, talvez esteja procurando um Jesus à sua imagem e semelhança. Um Jesus Freeedom, solto, distante, que legou ensinamentos e está nos céus, muito distante de nós. E Cristo disse que estaria conosco até o fim dos tempos. Algo além de "ensinamentos" e uma presença meramente abstrata Ele nos deixou como bom Pai que é. Deixou uma Igreja que é o sustentáculo da verdade.

 

Judeus diriam que qualquer observância de semelhanças entre Deus e Cristo era mera "coincidência" e citariam milhares de citações para provar que o Messias ainda não era Cristo. Enquanto os apóstolos argumentavam racionalmente, sem se utilizar tanto das escrituras. Quando perguntado sobre sua Divindade, Jesus respondia "vocês estão vendo". As pessoas estavam vendo e ouvindo, mas preferiam se ater ao judaísmo por medo de Jesus estar com Belzebu etc.; existem tantas pessoas também com medo de a Igreja ser demoníaca, mesmo vendo tudo na frente deles.

 

Estranha semelhança.

 

Dayane Dias Mota


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)