A autoridade da Igreja

O que acontece quando negamos ou duvidamos da autoridade da Igreja?

 

É da Igreja que saem as piores críticas ao Papa. É da Igreja que surgem os sedevacantistas. O Protestantismo e a anarquia religiosa surgem de um monge católico. É da Igreja que surgem as heresias, que nada mais são que máculas da Santa doutrina. Mas isso é culpa da Igreja? Não. É essa mesma Igreja que, sendo SANTA E INCULPÁVEL (Efésios 5:27), aniquila toda erva daninha que surge, pois é como uma árvore ou uma videira que arranca de si própria toda erva podre que não aceita ser sanada POR ORGULHO e precisa ser amputada. É óbvio que a partir disso, só se pode concluir que o problema não é a Igreja deixada por Cristo, mas sim OS MEMBROS dessa Igreja, que são pecadores como eu e você. E antes de Cristo? Antes de Cristo a Igreja Católica JÁ EXISTIA. Cristo a institui em Pedro como Igreja visível, mas a Igreja é celeste e eterna, com todos os santos e anjos (tudo que ligardes na terra será ligado nos céus e tudo que desligares na terra será desligado nos céus). Justamente quem tem uma concepção meramente institucional da Igreja são aqueles que a criticam e dizem que ela "foi corrompida", mesmo com a promessa de Cristo que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela. É por isso que TODAS as heresias que maculam a fé apostólica e sã doutrina deixadas por Cristo são ANIQUILADAS pela Igreja, mesmo as anteriores ao próprio Cristianismo. Por que? Porque ela é a expressão da própria realidade e é ETERNA. Por isso JAMAIS a Igreja pode se basear "somente na Bíblia". Deus não fala só pelas palavras, mas pelas coisas na realidade. Cristo é A PALAVRA DE DEUS encarnada. A realidade também é o verbo divino materializado. Não faz sentido Cristo transmitir autoridade à Igreja através de Pedro e ao mesmo tempo dizer que não se pode exercer essa autoridade porque estamos atados a Bíblia, sendo que a BÍBLIA, que é um conjunto de livros, não caiu do céu, mas sim FOI compilada pela Igreja, que é a AUTORIDADE que definiu seu cânon. (Quase) o mesmo cânon que os protestantes usam e, de forma absolutamente ingrata, rejeitam a sã doutrina, a autoridade e os artigos de fé da Igreja. Quando essas MILHARES de seitas evangélicas falam em "sola scriptura", é como se dissessem que antes dos fatos, existe o relato do fato. O que não faz o MENOR sentido.

 

O que acontece quando você "elimina" a autoridade da Igreja? A anarquia religiosa não surge porque a autoridade da Igreja foi extinta (não foi), mas sim ocorre quando todos ARROGAM PRA SI essa autoridade, mesmo que a da Igreja Católica continue intacta, pois foi dada pelo próprio Cristo. Quando você rejeita o Papa, o magistério, a sã doutrina, os dogmas etc, você não está sendo o salvador da pátria contra o "autoritarismo" da Igreja. Na verdade, o que você está fazendo é CRIANDO o seu próprio pontificado, onde na sua seita de esquina você terá ao menos uma hierarquia, alguma ordem, alguma autoridade instituída pelo próprio umbigo (veja que todo salafrário hoje se auto intitula "apóstolo", "discípulo", "bispa" etc.). O maior exemplo dessa demência relativista e contraditória pode ser vista no argumento do "Pastor" Yago Martins, que em seu canal no YouTube ele diz que a reforma proporcionou às pessoas o livre acesso às escrituras e que você tem que ir "direto a fonte" em vez de "obedecer" ou escutar o que um grupo de homens fala. Mas aí seu Yago se esquece que ele mesmo faz isso. O que é uma seita evangélica senão a congregação de um monte de gente num lugar escutando as "interpretações infalíveis" de uma "autoridade"? E mais: o que as pessoas, logo nos primeiros séculos, sem uma Bíblia pra consultar, faziam pra compreender o evangelho? Pois é. Elas tinham que escutar os apóstolos e as gerações seguintes de CATÓLICOS, os padres da Igreja, que transmitiam a fé apostólica oralmente. E o que o senhor Yago Martins acha que eles eram? Um grupo de homens que dizia as pessoas o que elas deviam fazer.

 

Toda a crise de autoridade no ocidente hoje em dia é também uma reprodução do desprezo pela autoridade da Igreja. TUDO na realidade é assim, uma reprodução dos mistérios e ordens divinas. Negue a Deus. O que você vira? Um deus. Negue a autoridade da Igreja. O que você vira? O sumo pontífice da autoridade arbitrária que você mesmo instituiu. Negue a verdade. O que acontece? Você vai dizer que tudo é relativo, menos essa verdade absoluta da sua afirmação contraditória. Negue a fé num Deus transcendente e nos fatos históricos. O que ocorre? Tenha fé em si mesmo e nas piores suposições da ciência, que mudam a cada década. Diga que a Igreja Católica foi "corrompida", mas forme uma seita cheia de pecadores a qual você considera Santa e imaculada em questões de doutrina.

Não tem para onde correr. E tem gente que não quer entender. A aceitação disso exige um esforço para se adequar à verdade. E hoje em dia as pessoas querem que a verdade se adeque à vontade delas. É cristalino que negar a verdade CONSCIENTEMENTE é um perigo para a Alma.

 

Dayane Dias Mota


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)