A CONFISSÃO

 

A Igreja ensina que a confissão deve ser feita somente a um sacerdote, mas o encontrei uma base sólida para isso na Bíblia. Você poderia indicar-me onde na Bíblia se ensina isto?

 

Claro. Temos, porém, que manter em mente que a nossa fé o é baseada apenas na Bíblia, já que a Bíblia é filha da Igreja, o Sua e.

 

Para reconhecer este fato basta verificar que os livros do Novo Testamento (tanto os Evangelhos quanto os Atos dos Apóstolos ou as Epístolas) foram escritos quando a Igreja já existia. Além disso, a lista de livros que compõem a Bíblia só foi determinada no ano de 397 depois de Cristo, quase quatrocentos anos depois da Ressurreição do Senhor e de Pentecostes.

 

Muitos outros livros foram escritos a respeito de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas nem todos eles eram realmente inspirados por Deus. o existia um acordo geral entre os cristãos a respeito de quais livros eram realmente Palavra de Deus e quais o eram, nos primeiros séculos. O Apocalipse de o João era considerado por muitos como um livro que o faria parte da Bíblia, enquanto outros livros, como o Pastor de Hermas, eram considerados por muitos cristãos livros inspirados e parte da Bíblia.

 

Quem determinou quais os livros que fazem parte da Bíblia, tanto no Novo quanto no Antigo Testamento, foi a Igreja Católica, reunida sob a autoridade do Papa o Dâmaso I.

 

Mesmo assim encontramos na Escritura dados suficientes para confirmar o ensino da Tradição Oral e do Magistério da Igreja.

 

Jesus, dentre todos os que o seguiam (multidões!), escolheu doze apóstolos. Este número corresponde ao número de tribos de Israel, Povo de Deus. A Igreja, fundada sobre os apóstolos (Cf. Ap. 21,14, 1Cor 3,10 e Ef. 2,20), é o novo Povo de Deus.

 

A estes doze, e apenas a eles, Jesus deu o poder de perdoar os pecados, e declarou quem os pecados que eles não perdoassem o seriam perdoados (Jo 20,21-23). Note que ele deu este poder apenas aos apóstolos, e o fez depois de Sua Ressurreição.

 

o faria sentido dar este poder a eles se isto o fosse necessário. O próprio São Paulo nos lembra da necessidade e da origem deste sacramento (2Cor 5,18).

 

E também o faria sentido que este poder acabasse na geração dos apóstolos. Afinal, por que s precisaríamos menos do perdão dos pecados que a gente daquele tempo?

 

É por isso que este poder foi transmitido aos Apóstolos por Jesus e estes aos seus sucessores. A Igreja foi fundada por Cristo sobre o Pedro (Mt 16,18), a quem Jesus entregou as Chaves do u (Mt 16,19) e a missão de apascentar o Seu rebanho (Jo 21,15-17).

 

Os Papas receberam a sucessão apostólica de o Pedro. Desde então a Igreja tem ciosamente guardado e transmitido a única Doutrina de Cristo (Ef 4,5)e ministrado os Sacramentos por Ele instituídos como meios para nossa salvação.

 

O poder de perdoar os pecados, porém, o deve ser conferido a qualquer um (1Tm 5,22), ainda que o valor do Sacramento independa da santidade pessoal do sacerdote (Rom 5,11). O objetivo deste cuidado é evitar escândalos (um escândalo é fazer parecer que é certo o que na verdade é errado) causados por pessoas despreparadas, que o abraçam a graça a eles conferida pelo Sacramento da Ordem (1Tm 4,14).

 

Existem vários grupos que se separaram da Igreja nos primeiros séculos, mas mantiveram a Sucessão Apostólica, logo o poder de perdoar ou reter os pecados. Estes grupos são chamados Igrejas autocéfalas, ou seja, Igrejas que seguem sua própria cabeça.

 

Dentre eles podemos citar os Coptas, do Egito, os Etíopes, da Etiópia, e os Nestorianos, da Índia. o grupos que passaram séculos sem contato algum com a Igreja; os nestorianos sequer chegaram a conhecer a Escritura em sua íntegra, enquanto os Etíopes aceitam alguns livros não-inspirados (como os Livros dos Macabeus 3 e 4, o Livro de Enoque, etc.).

 

Note que Igrejas autocéfalas, como os coptas ou os nestorianos da Índia, apresentam praticamente da mesma forma o Sacramento da Reconciliação. Chamo à atenção estes grupos porque se separaram da Igreja há muito tempo. Os nestorianos da Índia seguem a sucessão apostólica de o Tomé, que ordenou seus primeiros bispos e deu a eles o poder de perdoar ou reter os pecados.

 

Os coptas, nestorianos e outros frequentemente apresentam erros graves de doutrina, por o se terem mantido sob o Pedro, a quem Cristo deu o poder de ligar e desligar (expressões rabínicas significando estabelecer a verdadeira exegese de um texto bíblico que diga respeito a direitos e deveres - Mt 16,19). Mas mesmo assim, a Confissão é por eles considerada necessária e praticada.

 

Carlos Ramalhete


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)