PROTESTANTISMO (3036)'
     ||  Início  ->  
Artigo

O deus-Umbigo

 

Fico perplexa com vocês, católicos. Acho que vocês têm dois deuses: o verdadeiro e a Igreja Católica. (uma irmã Batista)

 

Resposta ao irmão protestante:

 

Bom, é muito interessante observar como, nessa simples frase, sintetizou-se toda a problemática protestante.

Eu creio no verdadeiro Deus sim porque isso me foi ensinado pela IGREJA Única, Verdadeira e corpo de Cristo.

Percebe o terrível dilema em que você se coloca?

Não foi apenas a escritura. A escritura não dá autoridade a si mesma para eu crer nela ! Nem contém toda a Revelação e nem explica a si mesma. Impossível.

 

Se você não confia ou não crê nessa Igreja e na autoridade DIVINA a ela outorgada, então como pode afirmar que crê no Verdadeiro Deus? Como pode crer que os quatro evangelhos da Bíblia que você lê são palavra inspirada da Verdade e não os evangelhos de Maria Madalena ou de S. Tomé?

Não pode. É a Igreja que o afirma. A mesma Igreja que agora você nega e despreza!

Isto é FÉ, com maiúsculas, nas promessas de Jesus.

Por causa do 'só a Bíblia' o protestante crê no seu deus, no seu jesus, moldado conforme seus desejos subjetivos. Ou seja, o protestante tem fé não em Deus, mas no deus-umbigo, consequencia do absurdo princípio que o protestante defende até correndo o risco de perder a salvação por ele, que é o maldito e diabólico livre exame das escrituras.

O protestante chama seu umbigo de Espírito Santo! Quer maior heresia que esta?

 

Como pode pretender o protestantismo separar Jesus e a Igreja desejada por Cristo quando Ele estabelece o primado de Pedro ao dizer a este  “apascenta minhas ovelhas” e “estarei convosco até o fim dos tempos” ? Jesus é mentiroso?

Se a “igreja” são todos os crentes em Jesus, e não a Igreja Católica, então por que não há “um só Senhor, uma só fé e um só batismo” como pede São Paulo em Ef 4,5?

Disse S. Paulo em 1Cor 12:

(27) Ora, vós sois o corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros. (28) Na Igreja, Deus constituiu primeiramente os apóstolos, em segundo lugar os profetas, em terceiro lugar os doutores, depois...

Se somos membros do Corpo de Cristo formando sua Igreja, como amar a Cristo e desprezar a Igreja formada pelos apóstolos e sua sucessão? É absurdo, contrário à história e à própria escritura.

 

Mas pode haver várias igrejas?

Disse S. Paulo em 1Cor 10:

(16) O cálice de bênção, que benzemos, não é a comunhão do sangue de Cristo? E o pão, que partimos, não é a comunhão do corpo de Cristo? (17) Uma vez que há um único pão, nós, embora sendo muitos, formamos um só corpo, porque todos nós comungamos do mesmo pão.

Ora, quem comunga do ÚNICO e mesmo pão, a Eucaristia, é que forma a única Igreja corpo místico de Cristo, não podendo haver vários jesuses, pães e diferentes “corpos de cristo”, cada um com seu batismo, sua fé, sua ceia e seu Senhor moldado  conforme as próprias conveniências, contrariando frontalmente as escrituras e a vontade de Deus.

 

Ao protestante só interessa saber se a pessoa "aceitou Jesus como seu salvador" e mais nada. Não importa a doutrina, não importa a sucessão apostólica, não importa o que fizeram e disseram os primeiros padres apostólicos e da Igreja, não importa a história... só importa o que diz o deus-umbigo, criado por Lutero e os reformadores mais de 1500 anos depois da Igreja ter sido formada!

Isto não é fé, é pretensamente usar NSJC como pistolão, uma versão demoníaca da salvação.

Com isso, pratica-se mais uma incoerência irônica e trágica: para o protestante, pouco importam as obras pois já está salvo pelo sangue de Jesus, mas para o católico ah não... contra a Igreja os protestantes sempre retrucam com supostas maldades feitas pelos seus membros (filhos de Adão e pecadores) para tentar convencer que a Igreja foi corrompida ... ou seja, para acusar a Igreja os Judas e as obras contam ... confundindo a infalibilidade da Igreja Corpo de Cristo com a pecabilidade de seus membros.

 

Ora bolas, que "fé" mais iníqua é essa !?

Quem representa a verdadeira Igreja? Judas, o traidor da Igreja, ou os santos? Os pedófilos ou os mártires?

 

É a falsa fé consequencia do princípio do “livre-exame das escrituras” coluna do protestantismo, do deus-umbigo.

E a consequência a longo prazo dessa falsa fé é a apostasia. Primeiro perde-se a fé na Igreja responsável pela Revelação e pelas escrituras. Depois, a fé no Cristo por não haver uma autoridade confiável que dê crédito ao Cristo das escrituras. E por fim, sem Cristo, esvai-se a fé no Deus-cristão.

 

Claudio Maria


Católicos Online - Bíblia Online Católica

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
18 2
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
#0•A767•C125   2012-05-16 09:54:07 - Convidado/essinhoejc@hotmail.com
Como sempre, ótimo artigo Cláudio Maria.
Tão claro e fácil como aprender as vogais do alfabeto.
Uma pena ser o orgulho o motor do protestantismo.
Costumo pensar e dizer aos meus opositores protestantes: "nem se o próprio Cristo descesse a sua frente, dizendo ser a Igreja Católica a verdadeira, você aceitaria sem antes fazer objeções de orgulho".


Pedro Erisson

Responder


:-)