MUNDO ATUAL (1348)'
     ||  Início  ->  
Artigo

A Mais Terrível Infâmia

 

“Não se pode construir o futuro com mentiras.”

Mikhail Gorbachev

Último Líder da Extinta União Soviética

 

De São Petersburgo, ás margens do Mar Báltico, a Vladivostok, no Extremo Oriente, dezenas de milhares de russos de oito fusos horários diferentes enfrentaram o frio de 10 graus abaixo de zero num novo protesto nacional contra a suposta fraude eleitoral nas ultimas eleições parlamentares, no dia 4 de dezembro de 2011, que deram uma contestada vitória ao partido do presidente Dmitri Medvedev e do premier Vladimir Putin, no poder há 12 anos.

A manifestação mais importante ocorreu em Moscou, com a multidão em cerca de 30 mil pessoas – 120 mil, segundo os organizadores – pedindo a realização de novas eleições. Figuras de destaque, como Mikhail Gorbachev – o último líder da extinta União soviética, que desmantelou o comunismo na Europa Oriental – e Alexei Navalny estavam na lista de oradores do protesto. “Como se pode manter esta Duma por outros cinco anos num período tão difícil de nossa historia?”, questionou Gorbachev, referindo-se á recém-eleita Câmara Baixa russa, numa entrevista ao diário “Novaya Gazeta”. E completou: “Não se pode construir o futuro com mentiras” (1).

 

PIRATARIA

 

O aumento da venda de remédios falsificados e de outros insumos para automóveis, aviões e até elevadores, que colocam vidas em risco, levou a necessidade de criação urgente de um conselho estadual de combate à pirataria no Rio de Janeiro. Essa é a proposta do Grupo Regional de Combate à Pirataria, que reúne diversas instituições privadas e é liderado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). A coordenadora do grupo, Patrícia Gonçalves explicou que é fundamental o engajamento das autoridades estaduais.

O grupo regional desenvolve ações com a participação de vários órgão estaduais e municipais. Mas como cobrar metas dessas entidades? Sem orientação política governamental, não tem como cobrar – disse Patrícia.

Segundo o Instituto Brasileiro de Direito e Criminologia, ano passado foram apreendidas 36 mil toneladas de remédios falsificados. A sonegação total dos impostos chega a 30 bilhões no ano (Ramona Ordonez) (2).

 

TEXTO FALSO

 

Os últimos momentos da COP-17 tiveram uma carga generosa de confusões. Uma delas, que surgiu logo pela manhã, foi um texto falso, enviado a diversos delegados e propondo metas mais ambiciosas do que todas as discutidas ate agora.

A polêmica foi tamanha que a presidente da COP, a sul-africana Maite Nkoana-Mashabane, teve de negar oficialmente a autenticidade do documento. Mesmo sendo uma falsificação grotesca: sua data, segundo o jornal The Guardian, indicava sexta-feira (e não sábado), e seus autores preferiram usar fonte arial no texto em vez da oficial time new roman.

 Alguns dos 130 ministros, porém, mal tiveram tempo para analisar a papelada. Como todos esperavam que a convenção terminasse na terça-feira, houve uma correria até o aeroporto para remarcar a passagem de volta, mas esbarraram em preços proibitivos ou na falta de vôos. Algo que afetou não só os países mais pobres, como também os mais desenvolvidos. Parte da comitiva portuguesa, por exemplo, voltou para Lisboa antes do término (3).

 As correspondências mostram que, ao redigirem os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), da ONU, os cientistas manipularam dados com o objetivo de exagerar o aquecimento global e, vergonhosamente, impediram que colegas com resultados de pesquisas frontalmente contrários pudessem se expressar. Ou seja, eles negaram os fundamentos dos métodos cientifico, levando a questão para o campo da crença e da política (4).

 

CORRUPÇÃO

 

“A corrupção está incorporada á paisagem brasileira. É como se fosse outdoor e já esta generalizada no governo”.

Senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)

 

“O Brasil não tem tradição no combate á corrupção, e a postura da presidente causa boa impressão. A Policia Federal gasta 23% do tempo investigando corrupção e 15% tráfico de drogas. Estão presos, no Brasil, menos de 80 corruptos; presos por tráfico são 135 mil. Estou otimista, mas os resultados não dependem apenas dela. O combate à corrupção deve ser praticado com envolvimento compartilhado dos Poderes. A polícia tem que ser mais bem estruturada. A justiça deve sair da catalepsia”, disse Odillon de Oliveira, juiz federal que combate o tráfico de drogas em Mato Grosso do Sul (5).

 A corrupção faz morrer muita gente por falta assistência médica e de fome. Muita gente fica fora da escola por falta de uma educação de qualidade. A corrupção é um câncer devastador.

 

DESIGUALDADE

 

Veja só: 95% das pessoas ouvidas pelo site da turma da coluna (oglobo.com.br/ancelmo), num universo de mais de 500, acreditam que se, fosse no Brasil, o francês Dominique Strauss-Kahn, ex-diretor do FMI acusado de assédio sexual por uma camareira de hotel em Nova York, não seria preso.

Nos comentários na internet, muita gente diz que o Brasil é o país do crime sem castigo, ou que aqui a Justiça tarda e... falha. Muitos comparam o danadinho francês ao médico Roger Abdelmassih, acusado de abusar sexualmente de 36 pacientes e até de fraude genética. A investigação começou em 2008. De lá pra cá, na maior parte do seu tempo, Abdelmassih ficou mais solto que preso. Quando foi condenado, já tinha fugido.

O antropólogo Roberto da DaMatta tem outro olhar: “A desigualdade, e não a igualdade, é a norma no Brasil. Temos o viés cultural de blindar, sobretudo os donos do poder, porque o Estado brasileiro é uma fonte de aristocratização e de enriquecimento. No fundo, o Estado brasileiro contraria princípios básicos da sociedade por proteger os canalhas. A lei da Ficha Limpa é o melhor exemplo disso. Os outros casos estão nos jornais...” (6).

 

CONCLUSÃO

 

De todas as infâmias praticadas pelo ser humano, a mais terrível é sobre a fraude religiosa. Porque está em questão a salvação ou a perdição eterna da alma.

Maior blasfêmia, grande sacrilégio, colossal profanação e tamanha hipocrisia é usar o santo nome de Deus em vão para enriquecer.

O líder religioso “escroque” usa o sagrado como comércio, cometendo assim, o pior crime da face da terra.

A indústria religiosa está cada vez mais sofisticada. Usa do que tem mais caro no mercado para o seu maior e persistente lucro.

Megatemplos, tecnologia de ponta, apresentadores religiosos megaídolos, multidão em catarse como adoradores idólatras e rituais em cultos que ensinam a apoteose do reality show...

As mazelas realizadas pelo sistema religioso são o que mais escandaliza a humanidade. É por demais abominável a vida religiosa nojenta desses líderes eletrônicos. É a morte do sagrado pelo contra-testemunho. A caridade com seus mais belos ensinamentos é vilipendiada pelo egocentrismo e luxúria dos representantes religiosos infiéis ao Santo Evangelho de Jesus Cristo.

 

O princípio para cometer a mais terrível infâmia é a “mentira”. Tudo começa com a mentira para chegar à catástrofe final. A mentira descontrói a dignidade humana e o futuro celestial.

 

Pe. Inácio José do Vale

Professor de História da Igreja

EFOR-Escola de Formação de Resende

Especialista em Ciência Social da Religião

E-mail: pe.inaciojose.osbm@hotmail.com

 

Notas:

 

(1)                O Globo, 25/12/2011, p.32.

(2)                O Globo, 23/09/2011, p.30.

(3)                O Globo, 11/12/2011, p.60.

(4)                Veja, 07/12/2011, p. 152.

(5)                O Globo, 21/08/2011, p.12 e 14.

(6)                O Globo, 22/05/2011, p.21.


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)