BIOGRAFIAS (1512)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Vida Religiosa e Acadêmica do Papa Bento XVI

 

“Estamos convencidos de que o homem precisa conhecer Deus” (Bento XVI).

 

Com o irmão, Georg Ratzinger, Joseph entrou no seminário católico de Freising. Em 29 de Junho de 1951, foram ambos ordenados sacerdotes pelo Cardeal Michael Faulhaber, Arcebispo de Munique, na catedral de Freising. Joseph tinha 24 anos.

A partir de 1952 iniciou a sua atividade de professor na Escola Superior de Filosofia e Teologia de Freising lecionando teologia dogmática e fundamental. Em 1953, obteve o doutoramento em teologia com a tese "Povo e Casa de Deus na doutrina da Igreja de Santo Agostinho". Sob a orientação do professor de teologia fundamental Dr. Gottlieb Söhngen, obteve a habilitação para a docência apresentando para isto dissertação com título de "A teologia da história em São Boaventura".

Lecionou ainda em Bonn (1959 - 1963); em Münster (1963 - 1966) e em Tubinga (1966 - 1969) onde foi colega do renomado teólogo Hans Küng e confirmou uma certa visão tradicionalista como oposição às tendências marxistas dos movimentos estudantis dos anos 1960. A partir de 1969, passou a ser catedrático de dogmática e história do dogma na Universidade de Ratisbona, onde chegou a ser Vice-Reitor.

No Concílio Ecumênico Vaticano II (19621965), Ratzinger assistiu como peritus (especialista em teologia) do Cardeal Joseph Frings de Colónia. Foi também quem apresentou a proposta da realização da missa em língua local em vez do latim.

Fundou em 1972, junto com os teólogos Hans Urs von Balthasar (1905-1988) e Henri De Lubac (1896-1992), a revista Communio, para dar uma resposta positiva à crise teológica e cultural que despontou após o  Concílio do Vaticano II.

Recebeu o título de doutor honoris causa das seguintes instituições: College of St. Thomas em St. Paul (Minnesota, Estados Unidos), em 1984; Universidade Católica de Eichstätt, em 1987; Universidade Católica de Lima, em 1986; Universidade Católica de Lublin, em 1988; Universidade de Navarra (Pamplona, Espanha), em 1998; Livre Universidade Maria Santíssima Assunta (LUMSA, Roma), em 1999 e da Faculdade de Teologia da Universidade de Wroclaw (Polônia) no ano 2000 e era ainda Membro honorário da Pontifícia Academia das Ciências.

Domina com propriedade pelo menos seis idiomas (alemão, italiano, francês, latim, inglês, castelhano) e possui conhecimentos de português, ademais lê o grego antigo e o hebraico.

É membro de várias academias científicas da Europa como a francesa Académie des sciences morales et politiques e recebeu oito doutorados honoríficos de diferentes universidades, entre elas da Universidade de Navarra, é também cidadão honorário das comunidades:  Pentling (1987), Marktl (1997), Traunstein (2006)e Ratisbona (2006).  É pianista e tem preferências por Mozart e Bach.

Papa Bento XVI (em latim: Benedictus PP. XVI, em italiano: Benedetto XVI), nascido Joseph Alois Ratzinger, (Marktl am Inn, Alemanha, 16 de abril de 1927) é o Papa desde o dia 19 de Abril de 2005. Foi eleito como o 266º Papa com a idade de 78 anos e três dias, sendo o atual Sumo Pontífice da Igreja Católica Romana. Foi eleito para suceder ao Papa João Paulo II no conclave de 2005 que terminou no dia 19 de Abril.

O Papa Bento XVI é considerado o maior teólogo do século XXI e um dos homens mais sábio da humanidade. No futuro será declarado Doutor da Igreja. Sabe unir, ensinar e viver: fé e razão, amor e justiça, dogmática e misericórdia, mística e intelectualidade. Sua vida é modelo de oração e de estudo abissal.

 

Livro do Papa está entre os "best-sellers" dos EUA

Nos Estados Unidos, o livro do Papa Bento XVI "Jesus de Nazaré: da Entrada a Jerusalém até a Ressurreição" vendeu 90 mil exemplares apenas na primeira semana, de 11 a 18 de março. Com isso, já está incluído na lista dos dez "best-sellers" (mais vendidos) do mês, publicada pelo jornal New York Times.

O livro é a continuação de "Jesus de Nazaré: do Batismo no Jordão até a Transfiguração", primeira obra escrita por Bento XVI depois de sua eleição, em abril de 2005.

O novo, segundo de uma trilogia, analisa e reflete sobre os últimos dias da vida do Jesus: sua chegada a Jerusalém, a purificação do Templo, seu discurso escatológico, a Última Ceia, a oração e a detenção no Jardim de Getsêmani, seu julgamento, crucificação, morte e Sua gloriosa Ressurreição.

A obra já foi lançada em 24 línguas e, no Brasil, foi publicada pela Editora Planeta. Em Portugal, a Editora Principia já fez a terceira edição, totalizando a venda de 35 mil cópias.

 


Pe. Inácio José do Vale

Escritor e Conferencista

Professor do Instituto de Teologia Bento XVI

Sociólogo em Ciência da Religião

Pesquisador do CAEEC (Área de Pós-Graduação)

E-mail: pe.inacio.jose@gmail.com

 Fontes:

Da Redação, com Rádio Vaticano, 2011-2012.

Ratzinger, Joseph. Deus Existe? Josef Ratzinger (Bento XVI), Paolo Flores d’Arcais. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2009, p. 27.

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
8 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)