BíBLIA (392)'
     ||  Início  ->  
Artigo
xmlns:o="urn:schemas-microsoft-com:office:office" xmlns:w="urn:schemas-microsoft-com:office:word" xmlns:m="http://schemas.microsoft.com/office/2004/12/omml" xmlns="http://www.w3.org/TR/REC-html40"> Computador Merlin 2 0 2016-10-04T13:02:00Z 2016-10-04T13:02:00Z 2016-10-04T13:02:00Z 1 493 2667 Microsoft 22 6 3154 15.00 0 Clean Clean false 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE

A BÍBLIA E O PERDÃO

 

Tudo o que outrora foi escrito, foi escrito para nossa instrução, para que, pela constância e consolação que nos dão as Escrituras, sejamos firmes na esperança. ” (Rm 15, 4).

 

No dia 7 de dezembro de 1941, Mitsuo Fuchida (1902-1976), foi o piloto e oficial da Marinha Imperial Japonesa, famoso na história da Segunda Guerra Mundial por ter coordenado e comandado as esquadrilhas japonesas no ataque a Pearl Harbor, iniciando a Guerra do Pacífico, levantou voo do porta-avião Akagi. Fuchida liderou o ataque surpresa à frota americana do Pacífico em Pearl Harbor, no Havaí.

 

Durante os anos de guerra que se seguiram, Fuchida continuou a voar – sempre escapando da morte por pouco. Ao término da guerra, ele estava frustrado e desiludido. Poucos anos depois, ouviu uma história que aguçou a sua curiosidade espiritual: Uma jovem cristã, cujos pais haviam sido mortos pelos japoneses durante a guerra decidiu testemunhar aos prisioneiros japoneses. Impressionado, Fuchida começou a ler a Bíblia Sagrada.

 

Quando ele leu as palavras de Jesus na cruz, “... Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 2,34), compreendeu como aquela jovem cristã podia mostrar bondade a seus inimigos. Naquele dia Fuchida entregou toda sua vida a Jesus Cristo. Ele se tornou um pregador leigo e um evangelista para os seus compatriotas, e dessa maneira esse antigo guerreiro demonstrou “... a paz de Deus, que excede todo o entendimento” (Fl 4,6. 7) – a paz que todos os que confiaram em Jesus, e cujas petições são “... conhecidas diante de Deus” experimentam. Pela Bíblia e pelo belo testemunho ele encontrou perdão, amor e a salvação eterna.

 

O SANGUE DE CRISTO

 

Só na Bíblia Sagrada temos a revelação do Calvário como a forma máxima do amor de Deus. O sangue do Cordeiro Imolado é o único sacrifício que nos reconcilia com Deus e nos purifica de todos os nossos pecados (Ef 2,13-16; 1 Jo 1,7).

 

O Salmo 51 revela de maneira notável como o relacionamento quebrado com Deus é a verdadeira natureza do pecado. Davi clama: “Pequei contra ti, contra ti somente...” (v.4). Ele vê que o sacrifício que Deus quer são “o espírito quebrantado; coração compungido e contrito” (v.17). Esses, Davi os tem no perdão.

 

Em sua oração, Davi procura por algum bem que possa vir dessa tragédia e vislumbra uma luz. Talvez ao ler esta história de pecado, outras pessoas posam evitar as mesmas ciladas, ou ao ler sua confissão possam obter esperança de perdão. A oração de Davi é respondida e torna-se seu grande legado como rei. O melhor rei de Israel atingiu as profundezas. Nem ele nem qualquer outro podem cair tanto que fiquem fora do alcance do amor e do perdão de Deus.

 

Só na Bíblia [testemunho escrito da Igreja] podemos encontrar de fato e de verdade o perdão e a reconciliação com Deus e consigo mesmo e com o próximo. Só em Cristo podemos viver uma nova vida. Daí a graça e a fé que recebemos (Ef 2,8) são bênçãos para uma vida de perdão, de amor, de testemunho e de estudos das Sagradas Escrituras.

 

Pe. Inácio José do Vale

Professor do Curso Bíblico Aplicado

Irmãozinho da Visitação da Fraternidade de Charles de Foucault

E-mail: pe.inacio.jose@gmail.com


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)