REVISTA PeR (2721)'
     ||  Início  ->  
Artigo

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 506 – agosto 2004

Por quê?

 

PECADO E DOENÇA

 

Via internet PR recebeu a seguinte mensagem: "Gostaria de esclarecer uma questão.

Com relação ao pecado original, uma vez eu ouvi falar, já há muito tempo, que com o Batismo nós somos limpos do pecado original, mas há alguns dias eu ouvi que muitas doenças são conseqüências do pecado original. Então gostaria de saber ao certo até que ponto o Batismo pode ou não interferir nestas questões".

 

EM RESPOSTA

A doença é um fenômeno natural: todo organismo tende a se desgastar ou pode sofrer avarias. Ocorre, porém, que os primeiros pais foram enriquecidos por dons especiais, entre os quais o da impassibilidade; não sofreriam. Todavia perderam tais dons pela desobediência; esta os despojou da assim chamada "justiça original", fazendo que a natureza humana esteja sujeita ao padecimento e às doenças.

Por conseguinte pode-se dizer que as doenças ocorrem hoje em dia não somente porque o organismo se desgasta naturalmente, mas também porque o homem perdeu o dom da impassibilidade.

A expressão "muitas doenças são originárias do pecado original" é imprecisa; como dito, as doenças em geral têm relação com o pecado original, mas não tais e tais doenças apenas. O Batismo nada tem a ver com tal questão.

Também não se deve dizer que determinada moléstia é castigo de um pecado pessoal do enfermo. Deus não é um policial que "aguarda o criminoso na esquina" para puni-lo.

Mais: em vez de dizer que "o Batismo limpa o pecado original", diga-se que ele comunica a graça santificante perdida pelos primeiros pais.

 

Dom Estêvão Bettencourt


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
6 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)